26 janeiro 2015

Um homem canadense precisa escolher para qual filha vai doar parte do fígado..

Um homem canadense está passando por um momento difícil relacionado às filhas gêmeas. Ele precisa escolher para qual vai doar parte do fígado. 


As crianças foram adotadas por Michael Wagner, morador de Ontario, quando tinham 18 meses de vida. Elas estavam sob más condições de saúde em um orfanato vietnamita na ocasião. 

O homem e sua esposa Johanne levaram as pequenas para casa. As duas sofrem de síndrome de Alagille, uma doença genética que afeta o fígado, coração e outros órgãos. 

Um homem canadense precisa escolher para qual filha vai doar parte do fígado.

Lentamente suas funções hepáticas estão se deteriorando, e um transplante poderia salvar suas vidas. Para isso, eles precisam de dois doadores. 

O casal iniciou uma campanha no Facebook em uma tentativa de encontrar mais um candidato para se tornar doador, já que o próprio pai será um deles. 

Os médicos devem decidir para qual das meninas o pai doará parte do fígado. 

Apesar dos problemas de saúde, Johanne conta que não se arrepende da adoção. “Nós olhamos para trás e não lamentamos”, disse. O casal teve cinco filhos antes de resolverem adotar as crianças.

Tragédia: quatro irmãos morrem afogados em cachoeira no Espírito Santo

O fim de semana que era para ser de diversão terminou em tragédia para uma família no Espírito Santo. Quatro irmãos adolescentes morreram afogados na Cachoeira do Cravo, em São Mateus (ES). A mãe deles se salvou por pouco. As vítimas são: Josias Gomes Ribeiro, de 18 anos; Geysyane Gomes Ribeiro, de 17; Elias Gomes Ribeiro, de 15; e Clarice Gomes Ribeiro, de 13

Foto: Reprodução/Facebook

23 janeiro 2015

Copasa pede economia de 30% e dá 1º passo para decretar racionamento

Presidente da Copasa, Sinara Chenna, diz que situação de reservatórios é "crítica" e não descarta também sobretaxar o uso da água; gestão de Pimentel também fez críticas ao governo tucano.

Em coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (22), a presidente da Copasa, Sinara Meireles Chenna, disse que a situação dos reservatórios em Minas Gerais está "crítica". "Precisamos conclamar a população de Minas Gerais para economizar água", afirmou a executiva, que, pela primeira vez, admitiu a possibilidade de racionamento ou mesmo de sobretaxa pelo uso de água em todos os mais de 600 municípios atendidos pela companhia no Estado.

O primeiro passo para decretar o racionamento será dado nesta sexta-feira (23), quando a Copasa vai encaminhar ao Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) uma declaração de situação crítica de escassez de recursos hídricos. Se a declaração for aprovada, a empresa poderá adotar mecanismos como racionamento de abastecimento e multas ou sobretaxas para quem consumir muito. Pela lei, é o Igam que tem que decretar a situação de escassez de água.

A meta da empresa é reduzir o consumo em 30%. "Queremos a todo custo evitar que seja necessário adotar essas medidas, mas não descartamos a adoção de um racionamento ou de mecanismos tarifários complementares", disse a nova presidente da empresa, que assumiu o cargo há menos de uma semana. Segundo ela, se for mantido o cenário atual, que é o pior, haverá necessidade de iniciar o racionamento em três ou quatro meses.

O Sistema Paraopeba, que abastece a Região Metropolitana de Belo Horizonte e é composto pelos reservatórios Serra Azul, Rio Manso e Vargem das Flores, está operando atualmente com 30,25% de sua capacidade. Dos três reservatórios, o que apresenta a pior condição é o Sistema Serra Azul, que atualmente está com apenas 5,73% de seu volume, praticamente já operando em seu volume morto. Já o sistema Vargem das Flores apresenta capacidade atual de 28,31% e o sistema Rio Manso, 45,06%. A situação mais crítica ocorre nos 31 municípios da Grande BH, além de Pará de Minas (região Central de Minas), Urucânia (Zona da Mata) e Campanário (Vale do Rio Doce).

O governo também destacou que 40% das águas distribuídas na Grande BH são perdidas, seja em vazamentos ou em ligações clandestinas, os "gatos". "Em 2014, a cada 10 litros de água potável entregues à população, 4 não foram consumidos ou usados de maneira regular", segundo nota enviada logo após a coletiva de imprensa pela assessoria de imprensa da Copasa. O desperdício no sistema da Copasa foi revelado em reportagens. 

Críticas à gestão tucana

O mesmo comunicado trouxe críticas ao governo anterior, na gestão tucana de Antônio Anastasia, que "tinha conhecimento da situação, mas não tomou medidas necessárias para evitar o comprometimento do abastecimento", segundo a nota. "Mesmo com a estiagem prolongada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o governo anterior optou por manter a distribuição de água para a população em níveis estáveis nos últimos dois anos."

E mais: "Os fartos dados monitorados pela Copasa ao longo dos últimos dois anos mostram os riscos envolvidos na garantia do abastecimento de água para a população, situação oposta às informações divulgadas pelo governo anterior, que davam conta que não haveria risco de desabastecimento na Grande BH. Com isso houve o consumo intenso da água dos reservatórios e a redução sensível dos volumes acumulados, que não se recuperaram."

Veja as medidas anunciadas pela presidente da Copasa:

1-    Disponibilizar no site da COPASA informações diárias sobre o nível dos reservatórios de abastecimento na RMBH.
2-    Destacar 40 equipes de campo na RMBH com equipamentos para atuação nos vazamentos, uma das principais causas das perdas no sistema, reduzindo o tempo de ação para interrupção do vazamento que hoje, na média, é de 9 horas.
3-    Implantar nova rotina para programação dos atendimentos de campo para realização de manutenções corretivas e preventivas.
4-    Revisar os procedimentos de operação do sistema integrado visando minimizar os transtornos causados pela falta d´água em localidades da RMBH. Trata-se de rodízio no abastecimento a ser realizado com programação pré-definida.
5-    Realizar Campanha Educativa com o principal objetivo de reduzir o consumo de água em pelo menos 30% na RMBH.
6-    Intensificar a contratação de caminhões pipa e a perfuração de poços artesianos, nas regiões mais críticas também no restante do Estado para atendimentos emergenciais.
7-    Envio à autoridade gestora de recursos hídricos do estado de solicitação de declaração de situação crítica de escassez de recursos hídricos
8-    Atuar na adoção de outros mecanismos previstos legalmente, associados ao racionamento de água, inclusive mecanismos tarifários de contingência aprovados pela ARSAE, se for o caso.
9-    Executar a captação de 5 m³/s  no Rio Paraopeba para a Estação de Tratamento de Água do Rio Manso.


21 janeiro 2015

9 produções de Hollywood que foram amaldiçoadas

Você, sendo brasileiro de pai e mãe, deve contar com algum tipo de superstição, certo? Mesmo que negue, é quase impossível que lá no íntimo não exista sequer uma parte de sua essência cheia de mitos e crendices. Pois é, mas essa não é uma característica apenas dos brazucas, ao que tudo indica.

Embora a mistura de culturas na formação dos norte-americanos tenha sido menor, eles também são ótimos para acreditar em um “maldiçãozinha”. Na lista que preparamos abaixo, você vai ter provas suficientes desse fato!

Isso porque, os habitantes das Terras do Tio Sam tremem só de pensar em histórias que dizem ter acontecido depois das gravações de alguns filmes, tidos como amaldiçoados. Muitos acontecimentos, inclusive, envolveriam até morte de atores e de seus parentes!

Confira abaixo, 9 das produções consideradas azaradas em Hollywood, além do famoso caso de O Exorcista:

1. O homem que matou Dom Quixote

1

Esse filme abre a lista dos mais azarados do mundo. Sua produção foi iniciada no ano 2000, mas até hoje não foi concluída. Isso porque milhares de coisas ruins aconteceram esse período de tempo, desde doenças de atores, cortes no orçamento, até fenômenos naturais que atrapalharam o lançamento.

2. Matrix Reloaded

2

Apesar do sucesso que a franquia tem, esse não foi o filme mais sortudo que tiveram. Duas de suas atrizes morreram no período de gravação. A primeira foi Gloria Foster, que fazia o Oráculo. A segunda foi a cantora e atriz Aaliyah.

Além disso, o ator Keanu Reeves sofreu um acidente de moto, se machucou durante as filmagens e teve problemas familiares. Tudo isso colaborou para atrasar as gravações, que muitas vezes precisaram ser suspensas.

3. Batman: o Cavaleiro das Trevas

Dark Knight, The

Em 2008, a morte do ator Heath Ledger – deu vida ao vilão Coringa – foi o fator decisivo para que esse filme entrasse para nossa lista. Mas essa não foi a única tragédia envolvendo essa produção. No mesmo ano, conforme a imprensa, um técnico morreu em um acidente, enquanto o ator Morgan Freeman também sofreu um acidente de carro.

4. A profecia

4

Sobre a reencarnação do Anticristo em um corpo de criança, o primeiro filme da série A Profecia foi lançado em 1976. Apesar de ter saído do papel, o projeto contou vários problemas: o filho do ator Gregory Peck morreu pouco antes das filmagens, o ator David Warner ficou muito doente durante as gravações e um técnico sofreu um grave acidente no set, mas sobreviveu.

5. A Paixão de Cristo

5

Jim Caviezel, ator que protagonizou o filme, incrivelmente foi atingido por dois raios. Mas não foi só isso: o assistente de produção, Jan Michelini, também acabou sendo atingido por outro raio.

6. O fenômeno

6

Lançada na década de 80, O fenômeno faz parte de uma trilogia de bastante sucesso. Acontece, no entanto, que quatro de seus atores morreram, misteriosamente, pouco depois do lançamento dos filmes.

7. Horror em Amityville

7

O filme de terror, lançado no final da década de 80, também entra para o “hall” das produções azaradas. Segundo contam, na época das gravações, o ator James Brolin disse ter presenciado coisas estranhas enquanto lia o roteiro, como objetos que caíam no chão e que se moviam.

8. O bebê de Rosemary

10

Lançado em 1968, o filmes conta com muitos motivos para ser um filme assustador, mas a fama de amaldiçoado veio mesmo da tragédia que aconteceu um ano depois, na casa do diretor Roman Polanski. Sua esposa, que estava grávida, foi assassinada, junto com mais quatro pessoas. Os assassinos eram seguidores de Charles Manson.

9. A invocação do mal

9

Como se não bastasse sua história arrepiante, as gravações do longa foram tensas. Pelo menos com relação aos bastidores. Isso porque um incêndio no hotel onde estava a equipe fez com que todos saírem às pressas no meio da noite. Além disso, vários atores alegaram sentir uma energia ruim ao lerem seus textos e se recusavam a levar o roteiro para casa.

Homem é morto por atropelamento em Raul Soares

Na noite da última terça-feira (20) por volta das 22 horas foi atropelado por motociclista o pedestre José Lúcio Martins, conhecido como "Zé Lúcio". O motociclista colidiu com o perdeste na Av. Prof. Elza Bacelar; próximo á NewSom. A Polícia Militar compareceu no local do acidente e tomou as providências para a segurança pública. Os acidentados foram conduzidos ao Hospital da cidade (São Sebastião) onde receberam os cuidados médicos necessários; Porém José Lúcio Martins não resistiu e faleceu. O condutor da motocicleta permanece internado em estado grave no Hospital São Sebastião de Raul Soares. Descanse em paz.. Sentiremos falta de um dos seus bordões: "Sai burro..". Foto: Gustavo Theza

20 janeiro 2015

Após elevar tributos, Dilma veta correção da tabela do IR em 6,5%

Depois que seu governo anunciou um pacote de elevação de tributos, a presidente Dilma Rousseff vetou o texto aprovado pelo Congresso que corrigia em 6,5% a tabela do Imposto de Renda das pessoas físicas.

A medida aliviaria a tributação dos salários e outros rendimentos, ao utilizar um índice mais compatível com a inflação do ano passado, de 6,41%.

Neste momento, porém, a prioridade mais imediata é conseguir mais receitas para reequilibrar as contas do Tesouro Nacional.

“A proposta levaria à renúncia fiscal na ordem de R$ 7 bilhões, sem vir acompanhada da devida estimativa do impacto orçamentário-financeiro”, justificou o Planalto no “Diário Oficial” desta terça-feira (20).

A administração petista deverá promover novamente uma correção de 4,5% da tabela, correspondente à meta oficial de inflação -que é descumprida desde 2010. Na prática, haverá, novamente, um aumento do IR.

Isso acontece porque os trabalhadores que conseguem correção dos salários passam a pagar alíquotas mais altas.

Desde 1996, quando as faixas do IR deixaram de ser indexadas à variação de preços, a inflação subiu 226%, enquanto a tabela foi corrigida em 99%.

94Zbe

Em documentos publicados nos governos Lula e FHC, a Receita Federal defendeu essa alta de carga tributária com o argumento de que o IR das pessoas físicas arrecada pouco no Brasil para padrões internacionais.

A alíquota mais alta do país, por exemplo, é de 27,5%, contra, por exemplo, 35% na Argentina e 40% no Chile. Em países desenvolvidos, são comuns alíquotas de 50% ou mais.

5 LUGARES NO BRASIL PARA FUGIR DO CARNAVAL

Quer aproveitar o carnaval para descansar? Confira esses lugares imperdíveis que vão deixar você bem longe da  agitação:

 

1. Barra dos remédios, Ceará

A  Barra dos Remédios, em Camocim, é simplesmente uma das mais belas praias desertas do país. Lugar ideal para aproveitar o carnaval com tranquilidade.


2. Ilha do Superagui, Paraná

A Ilha do Superagui parece que parou no tempo de tão tranquila que é. As tardes passam lentas e os botos passeiam pelo canal em frente à sua vila de pescadores. Com um cenário desses é impossível não relaxar e se esquecer de tudo.

 


 

3.Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Goiás

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é reconhecido como Patrimônio Natural Mundial pela UNESCO. E não é a toa: o lugar privilegiado pela natureza faz qualquer um sair de lá apaixonado.


 

4. Cachoeira da Esmeralda, Minas Gerais

A Cachoeira da Esmeralda é uma das belezas naturais que mais atrai turistas para o Complexo Vargem Grande, em Carrancas/MG. O lugar atrai visitantes de várias partes do país que vão em busca de suas águas cristalinas.


 

5. Parque Nacional das Emas, Goiás

O Parque Nacional das Emas é uma das unidades nacionais de conservação e proteção integral da natureza. Ideal para quem gosta de ecoturismo e de muito contato com recursos naturais. Faças as malas e surpreenda-se.

 

 

 


Australiana condenada por tráfico de drogas na Indonésia deixa a prisão

A australiana Schapelle Corby, condenada a 20 anos de prisão por tráfico de drogas, saiu nesta segunda-feira da prisão, depois que a justiça da Indonésia concedeu liberdade condicional após uma detenção de nove anos.

Corby, 36 anos, deixou durante a manhã a penitenciária de Kerobokan, em Bali.

A australiana, que deverá permanecer na Indonésia até 2017, pretende morar com a irmã Mercedes, que vive em Bali com o marido indonésio.

Sonny Tumbelaka - 22.abr.2008/AFP
Schapelle Corby participa de cerimônia na prisão de Kerobokan em abril de 2008
Schapelle Corby participa de cerimônia na prisão de Kerobokan em abril de 2008 

Schapelle Corby foi condenada a 20 anos de prisão em 2005 depois de ter sido detida na ilha de Bali com 4,1 quilos de maconha escondidos dentro de sua prancha de surf.

Ela sempre alegou inocência e afirmou que a droga foi colocada em seu equipamento sem que ela soubesse.

A detenção em Kerobokan, em condições de vida extremamente difíceis, aumentou a simpatia por seu caso na Austrália, onde muitos a consideravam uma vítima de um cartel e de uma justiça corrupta.

A saúde mental de Schapelle degradou rapidamente. Por este motivo ela recebeu uma redução de pena de cinco anos em 2012.

Há mais de um ano ela podia ser liberada por bom comportamento, o que permitiu outras reduções de pena, mas a aprovação da saída esbarrava nas dúvidas dos serviços de emigração da Indonésia a conceder uma permissão de moradia para um estrangeiro que cumpriu pena.

O obstáculo foi superado, mas Corby não poderá retornar a seu país e será obrigada a permanecer na Indonésia até o fim da pena, em 2016, além de um ano adicional de condicional.

19 janeiro 2015

'A droga acabou com a minha vida', diz irmão de jovem morto no México

O empresário catarinense Fernando Luís da Silva, 33, afirmou em entrevista ao programa "Fantástico", da TV Globo, que o consumo de drogas foi o responsável pela morte de seu irmão, o engenheiro Dealberto Jorge da Silva, 36, durante uma viagem dos dois ao México.

O corpo de Dealberto foi encontrado no último dia 10 na escadaria de um prédio de três andares, em Playa del Carmen, no sudeste do país.

Na entrevista, Fernando admitiu que usou drogas e álcool com o irmão em um festival de música eletrônica no balneário. Ele falou que usou alguma coisa que acreditava ser ectasy, mas que pode contar nos dedos quantas vezes usou este tipo de droga. "Nunca fui uma pessoa de estar envolvida com drogas", disse.

Emocionado, Fernando admitiu à repórter que tudo não passou de alucinação provocada pelo consumo de drogas. Fernando disse que ele e o irmão passaram a sentir que estavam sendo perseguidos e passaram a correr por horas pelas ruas de Playa del Carmen.

Segundo o empresário, eles entraram correndo em um condomínio, pularam cercas, grades e um monte de obstáculos que imaginavam que precisavam passar. Ele ficou cansado em certo ponto da fuga e disse para o irmão: "Não aguento mais, eu não consigo mais, eu não tenho mais força. Eu vou ficar aqui onde estou e vou rezar e pedir a Deus para que isso acabe e me tire daqui".

Dealberto subiu no prédio e instantes depois o empresário conta que ouviu muito barulho, sirene, polícia. " Aí pensei que poderia ter acontecido alguma coisa com ele", falou. Mas, assustado, em invés de ir ver o irmão, Fernando fugiu e ligou para família dois dias depois para pedir ajuda para voltar ao Brasil.

O empresário falou na entrevista acreditar que a queda do irmão do terceiro andar prédio foi com certeza acidental e provocada pelos efeitos do consumo de droga e álcool.

" A droga acabou com a minha vida, a droga tirou a pessoa que eu mais amava no mundo, que é o meu irmão. Sempre foi meu melhor amigo, meu parceiro, meu sócio. Tudo para mim. Eu tenho um pai e uma mãe que não mereciam estar passando por isso", disse Fernando emocionado.

Arquivo Pessoal/Divulgação
Dealberto (esq.), que foi encontrado morto no México, no domingo, e seu irmão e sócio, Fernando
Dealberto (esq.), que foi encontrado morto no México, no domingo, e seu irmão e sócio, Fernando

MORTE

A conclusão da polícia mexicana concluiu que Dealberto morreu por fratura crânio-encefálica após uma queda acidental, de acordo com a a Procuradoria-Geral de Justiça de Quintana Roo, Estado ao qual pertence Playa del Carmen e onde estavam os irmãos

O procurador Gaspar Armando García Torres concluiu que "nunca existiu ameaça de sequestro e que tudo foi uma paranoia que sofreram devido ao consumo excessivo de droga e álcool", o que Fernando admitiu em depoimento.

Apesar de questionada pela Folha, a Procuradoria não menciona no documento se a conclusão foi confirmada por exame toxicológico no corpo da vítima.

O comunicado afirma que os irmãos estavam instalados em um hotel de Playa del Carmen e que aceitaram hospedar uma mulher russa identificada como Ekaterina Vasileva a pedido de um amigo.

Ela disse à polícia que, depois de romper com o namorado, um amigo brasileiro pediu aos irmãos catarinenses que a hospedassem.

Com base em relatos de testemunhas, a polícia concluiu que, na madrugada de sábado (10), véspera da morte, os irmãos saíram com Ekaterina e outro brasileiro e consumiram "álcool em excesso e vários tipos de drogas".

Fernando admitiu o fato às autoridades e contou que discutiu com Ekaterina depois disso "por razões sem sentido".

Quando empregados do hotel pediram calma, eles correram. À noite, no hotel, combinaram de se desfazer de seus celulares para evitar serem rastreados e de seus sapatos para não serem identificados. Como continuavam com a ideia de perseguição, se separaram para tentar se esconder.

Antes disso, Fernando enviou uma mensagem de celular a um familiar, dizendo temer um sequestro.

Fernando também disse à polícia que, do esconderijo, notou a movimentação de patrulhas e soube que uma pessoa havia morrido, supondo que se tratava de seu irmão.

A seguir, foi de táxi até Cancún, onde perambulou até seu dinheiro acabar. Depois, ligou para um amigo, que contatou uma pessoa para ajudá-lo.

Ele admitiu, segundo a polícia mexicana, que "nunca houve sequestro nem perseguição, mas que tudo foi resultado do efeito das drogas".

TESTEMUNHA

Além do depoimento de Fernando, o boletim da Procuradoria-Geral cita relatos de um morador do prédio de onde caiu Dealberto.

Segundo Richar McCarthy, por volta de 23h45 de sábado ele estava em casa quando ouviu ruídos no topo do prédio e viu uma pessoa apoiada no corrimão da escada. Entrou em casa e, 20 minutos depois, foi avisado por um vizinho que havia alguém caído. Ao se aproximar, reconheceu o homem.

O corpo de Dealberto foi cremado no México, segundo o Consulado-Geral do Brasil naquele país.

Juiz com casa própria recebe auxílio-moradia

Brasília - Apesar de possuírem imóveis nos bairros mais caros de Brasília, integrantes da cúpula do Judiciário e do Ministério Público Federal recebem auxílio-moradia de R$ 4,3 mil, financiado com verba pública. 
Com base em informações de cartórios, o Estado localizou em Brasília imóveis em nome de 5 dos 33 ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), 5 dos 26 Tribunal Superior do Trabalho (TST) e 4 dos 11 integrantes do Conselho Superior do Ministério Público Federal. 

Eles não precisam pagar aluguel, mas recebem a ajuda de custo, segundo as próprias instituições.

Todos são beneficiários de decisões liminares (de caráter provisório) tomadas pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), em setembro. O tema deve ser analisado pelo plenário do STF, em data ainda não definida.

Com base na liminar, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovaram resoluções determinando o pagamento do auxílio a todos os integrantes das instituições, mesmo para os que têm imóvel próprio na cidade em que trabalham. 


Só ficam de fora os licenciados, os inativos e quem tem acesso a imóvel funcional ou mora com alguém que tenha.

A lista de imóveis localizados pelo Estado inclui casas nos dois bairros mais nobres da capital do País: o Lago Sul e o Lago Norte, às margens do lago Paranoá, abrigo de mansões de embaixadas e políticos, entre outros. 

Segundo o Sindicato da Habitação do Distrito Federal (Secovi-DF), o preço médio de uma casa de três quartos no Lago Sul é R$ 1,5 milhão, e de R$ 1,35 milhão, no Norte.

Possuem imóveis em um desses bairros dois ministros do STJ (Maria Isabel Gallotti e Rogério Schietti), quatro do TST (Guilherme Caputo Bastos, João Dalazen, Maria Cristina Peduzzi e Maria de Assis Calsing) e quatro integrantes do Conselho Superior do MPF (Ela Wiecko, Deborah Duprat, Jose Flaubert Machado e Raquel Dodge).

Na Asa Norte e na Asa Sul - bairros centrais em que o preço do apartamento de três dormitórios gira em torno de R$ 1 milhão -, têm imóveis próprios o presidente do TST, Antonio José de Barros Levenhagen, e as ministras do STJ Assusete Dumont Reis Magalhães, Nancy Andrighi e Laurita Vaz.

O grupo de autoridades citadas na reportagem inclui donos de mais de um imóvel em Brasília, segundo informações dos cartórios de registro de imóveis.

É o caso das procuradoras Deborah Duprat e Raquel Dodge e das ministras Assusete Dumont, Nancy Andrighi, Maria Cristina Peduzzi e Maria de Assis Calsing.

Os nomes dos ministros que recebem o benefício no STJ e no TST foram confirmados pelas assessorias de imprensa dos tribunais. No caso do Ministério Público, o pagamento é publicado em seu portal da Transparência. 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Brasileiro morto na Indonésia achava que nunca seria fuzilado

"Olha só: quando eu sair daqui, vou até São Paulo e a gente se encontra."

Preso em um país que impõe pena capital a traficantes, sem direito a recurso na Justiça e depois que dois presidentes indonésios haviam lhe negado perdão, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira, 53, fazia planos para o futuro por telefone, na terça (13).

Ele jamais achou que fosse ser fuzilado. Foi executado às 15h30 de sábado (17) .

Voltar ao Rio, onde nasceu, era uma menção recorrente em suas conversas. Os planos de futuro apareciam em conversas com amigos e a tia Maria de Lourdes, única familiar com quem teve contato após a morte da mãe em 2010. O pai já havia morrido, e ele não tinha mulher nem filhos.

O brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, executado na Indonésia neste sábado (17)

O brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, executado na Indonésia neste sábado (17) 

Embora sonhasse com a liberdade, o brasileiro nunca esteve perto dela desde que foi preso, há 11 anos.

Em 2003, Marco tentou entrar com 13,4 kg de cocaína nos tubos de sua asa delta no aeroporto de Jacarta, capital do país. Flagrado, aproveitou a distração dos policiais e escapou, até ser recapturado duas semanas depois. Traficante de drogas por anos na rota Rio-Amsterdã-Bali, ele nunca havia sido pego.

Na Indonésia, condenados à morte já tiveram a pena alterada para 20 anos de cadeia. Mas o simbolismo do traficante brasileiro que desafiou as autoridades locais enterrou as suas chances.

Mesmo assim, por um período, o governo brasileiro chegou a dar como certo que Marco não seria morto. Era um compromisso firmado informalmente com Susilo Bambang Yudhoyono, presidente da Indonésia de 2004 a 2014. Marco não seria solto, mas tampouco fuzilado.

Quando Joko Widodo assumiu a Presidência, no ano passado, o pacto ruiu.

CHURRASCO NA PRISÃO

Além de não pensar na morte, outra característica de Marco Archer Cardoso Moreira era o bom humor colegial, incompatível com sua situação.

Contava piadas, dizia fazer brincadeiras com os guardas e se vangloriava do churrasco preparado para o diretor do presídio. O otimismo contrastava com a realidade.

Marco era usuário de metanfetamina cristal, droga conhecida na Indonésia como shabu-shabu". Na prisão perdeu quase todos os dentes por falta de tratamento e estava nitidamente envelhecido.

Recentemente, o brasileiro havia relatado arrependimento e disposição para ensinar jovens sobre os efeitos nocivos das drogas.

07 janeiro 2015

Atividade do comércio no país tem pior resultado em 11 anos

O movimento cresceu 3,7% em 2014, aponta Serasa Experian. Entre fatores, estão alta das taxas de juros e inflação e menor confiança.

MOVIMENTO NO COMÉRCIO 
O movimento dos consumidores nas lojas em 2014 cresceu 3,7% em relação ao ano de 2013, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio. Foi o menor ritmo de crescimento da atividade varejista em 11 anos, superando apenas as variações anuais de 2002 (-4,9%) e 2003 (3,1%). De 2004 a 2014, o menor crescimento da atividade varejista havia ocorrido em 2013 (alta anual de 5,2%).

Segundo os economistas da Serasa Experian, o fraco desempenho da atividade comercial registrado em 2014 vem da escalada das taxas de juros no mercado doméstico, da alta da inflação, especialmente durante o primeiro semestre do ano, e do menor grau de confiança dos consumidores, ainda em situação de elevado endividamento e, por isso, preocupados em sair da inadimplência em vez de assumir novos financiamentos.

DESEMPENHO DOS SETORES

Em 2014, a atividade varejista cresceu 3,7% liderada pelo setor de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (expansão de 3,9%) e pelo de tecidos, vestuário, calçados e acessórios (alta de 3,4%).

Já o setor de combustíveis e lubrificantes subiu 1,2% de janeiro a dezembro de 2014.

O segmento de móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática acumulou alta de 0,9% e o de veículos, motos e peças acumulou crescimento de 0,4%. Por outro lado, as lojas de material de construção tiveram queda de 6,5% no movimento em 2014.



08 outubro 2014

Conselho Nacional do Ministério Público aprova auxílio-moradia para toda categoria

Após o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ter aprovado no final da manhã desta terça-feira regulamentação de auxílio-moradia a todos os magistrados do País, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) reconheceu o direito ao mesmo benefício aos promotores brasileiros. Assim, tanto juízes como representantes do MP receberão o benefício no valor máximo previsto, de R$ 4.377,73.

Na análise do caso pelo plenário, foram lembradas as liminares do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, ao estender o direito aos juízes federais, a todos os estaduais e aos membros da Justiça do Trabalho e Militar. A proposta de estender a decisão do CNJ que regulamentou a análise de Fux foi aprovada por unanimidade. "A decisão firma um fato histórico que é o reconhecimento de mão dupla da simetria constitucional assegurada entre Judiciário e Ministério Público brasileiro", disse o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

De acordo com o procurador-geral, a situação do recebimento do benefício era bastante díspar entre os integrantes do MP. Enquanto em alguns Estados o pagamento do auxílio-moradia chegava a R$ 8 mil, no Ministério Público Federal a verba girava ao redor de R$ 3,3 mil. Para Janot, a regulamentação serve para "uniformizar" o pagamento.

As restrições estabelecidas para recebimento do benefício se assemelham às estabelecidas pelo Judiciário. Não podem receber auxílio-moradia os membros do MP que possuem à disposição residência oficial no local onde trabalham ou onde efetivamente vivem. Também não têm direito os aposentados. O pagamento será interrompido em casos de aposentadoria ou indisponibilidade por sanção, afastamento do trabalho sem recebimento de subsídio ou ainda quando cônjuge ocupar imóvel funcional ou receber o auxílio-moradia na mesma localidade.

A sessão do CNMP começou com pouco mais de uma hora de atraso. Durante a espera, promotores que integram a plateia do conselho apontavam que a demora era causada por divergências entre os conselheiros quanto à questão do recebimento por cônjuge. O obstáculo foi estabelecido pelo próprio CNJ para os magistrados e seguido pelo Ministério Público. 

Adolescente esfaqueia colega de classe por causa de chip de celular em Manhuaçu

Um adolescente de 16 anos foi esfaqueado por um colega de sala, da mesma idade, no pátio da Escola Estadual São Vicente de Paulo, bairro Alfa Sul, na noite dessa segunda-feira (6), em Manhuaçu, na Zona da Mata. De acordo com a Polícia Militar, o agressor se aproximou do colega na cantina e depois de pedir que devolvesse um chip de celular que supostamente teria furtado, o esfaqueou.

De acordo com a PM, o agressor teria perdido o chip e soube que o adolescente estava com ele. E assim que o colega negou tê-lo encontrado, foi esfaqueado quatro vezes, sendo duas no peito e duas nas costas, altura do pescoço. As imagens do vídeo de segurança da escola mostram o adolescente sentado num banco do refeitório quando o agressor se aproxima e o esfaqueia.

O adolescente não teve tempo de reagir. Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) consciente e depois de receber os primeiros socorros foi transferido para o Hospital César Leite, onde continuava internado na tarde de hoje (7) em observação. De acordo com informações do 11º Batalhão de Polícia Militar, ele não corre o risco de morrer. O estudante que esfaqueou o colega continua foragido.

06 outubro 2014

Resultados das Eleições 2014

Dilma e Aécio vão disputar a presidência no segundo turno

Dilma Rousseff (PT) confirmou a preferência dos brasileiros apontada nas pesquisas de intenção de votos. Neste domingo (5) de eleições, a petista ficou em primeiro lugar com 43,2 milhões (41,58%) dos votos e vai para o segundo turno. As urnas apuradas somam 99,91%, ou seja, 428.506 seções. Portanto, o resultado já é oficial.

A virada de Aécio Neves (PSDB) mostrada nas últimas pesquisas também se confirmou. O tucano teve 34,8 milhões (33,56%) dos votos e está no segundo turno ao lado de Dilma.

Marina Silva (PSB) ficou em terceiro lugar com 22,1 milhões (21,32%) dos votos. Luciana Genro (PSOL) teve 1,55%, pastor Everaldo (PSC) 0,75%, Eduardo Jorge (PV) teve 0,61% e Levy Fidelix (PRTB) teve 0,43%. Os outros candidatos somaram menos de 1% juntos.
O segundo turno ocorrerá em 26 de outubro, quando será conhecido o presidente do Brasil do mandato 2015-2018.

Dilma vence em 15 estados; Aécio é o mais votado em dez
Com mais de 99,7% das urnas apuradas, os candidatos à Presidencia da República Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) conseguiram ganhar a preferência dos eleitores em 25 estados. Dilma foi a mais votada em 15 e Aécio, em dez. A candidata Marina Silva venceu no Acre, seu estado de origem, e em Pernambuco, com 48% dos votos válidos.

Candidata à reeleição, Dilma venceu em Alagoas, no Amapá, Amazonas, na Bahia, no Ceará, Maranhão, em Minas Gerais, no Pará, na Paraíba, no Piauí, onde obteve 70,5% dos válidos. No Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, em Sergipe e no Tocantins.

Candidato da oposição, Aécio venceu no Distrito Federal, Espírito Santo, em Goias, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, no Paraná, em Rondônia, Roraima, Santa Catarina e São Paulo, estado com o maior número de eleitores, onde obteve 44,2% dos votos válidos.

No dia 26 de outubro, os eleitores voltam às urnas para escolher Dilma ou Aécio para a Presidência da República.

Com 52,98% dos votos, Fernando Pimentel é eleito governador de Minas

Ex-prefeito de Belo Horizonte e ex-Ministro,
Pimentel é o novo Governador de Minas
Fernando Pimentel (PT) foi eleito o governador do estado de Minas Gerais neste domingo. O petista recebeu 52,98% de votos válidos ou 5,3 milhões de votos. Pimentel acompanhou a apuração dos votos em casa, no bairro Serra, na zona Sul de Belo Horizonte. O candidato Pimenta da Veiga (PSDB) obteve 41,89% dos votos.

Com a vitória de Pimentel, o PT retoma o governo do Estado após 12 anos de hegemonia do PSDB. Foram 8 anos comandados pelos tucanos Aécio Neves e outros quatro por Antonio Anastasia. 

Perfil
Ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Damata Pimentel nasceu em 1951, em Belo Horizonte, Minas Gerais, é formado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e tem mestrado em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Iniciou sua vida política participando de movimentos estudantis e sindicais na década de 1970, chegando a ser preso durante a ditadura militar. Seu primeiro cargo político foi o de Secretário da Fazenda na capital mineira em 1993, exercido por três anos, até ser nomeado Secretário de Governo, Planejamento e Coordenação Geral da mesma cidade.

Conhecido por ter sido o primeiro Prefeito eleito no primeiro turno na história de Belo Horizonte em 2004, antes disto, foi eleito Vice-Prefeito da capital mineira na chapa de Célio de Castro. 

Confira a nova composição da Assembleia Mineira
A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) terá 26 novos integrantes na 18ª Legislatura (2015-2019). Com o resultado das eleições deste domingo (05), o índice de renovação do Parlamento Mineiro é de 33,77%.

Em 2010, quando foram eleitos 28 novos parlamentares, o índice de renovação foi de 36,36%. Esse índice ficou abaixo dos 40,1%, registrados em 2006, e dos 46,75%, de 2002.

Em 2014, 64 deputados disputaram a reeleição, e deste total, 51 conquistaram mais um mandato. Assim, o índice de reeleição dos atuais parlamentares foi de 79,69%.

Dos seis deputados estaduais que se candidataram a deputado federal, dois foram eleitos: Adelmo Carneiro Leão (PT), que obteve 57.921 votos, e Tenente Lúcio (PSB), que conseguiu 67.459 votos. Não conseguiram se eleger deputados federais Carlos Mosconi (PSDB), Gustavo Perrella (PSDB), Luzia Ferreira (PPS) e Rômulo Veneroso (PV).

Confira a lista de deputados estaduais em Minas:

Minas para Todos (PT/PROS/PMDB/PRB - 22 vagas)
Paulo Guedes PT -  164.040 (1,59%)
Elismar Prado PT - 86.515 (0,84%)
João Magalhães PMDB -  79.375 (0,77%)
Marília Campos PT - 78.780 (0,76%)
Durval Ângelo PT - 76.670 (0,74%)
Rogério Correia PT - 72.409 (0,70%)
Gilberto Abramo PRB - 70.648 (0,68%)
Ulysses Gomes PT - 69.029 (0,67%)
Carlos Henrique PRB - 65.769 (0,64%)
Rosângela Reis PROS - 58.725 (0,57%)
Sávio Souza Cruz PMDB - 58.651 (0,57%)
Adalclever Lopes PMDB - 58.157 (0,56%)
Celise Laviola PMDB - 57.476 (0,56%)
Ivair Nogueira PMDB - 53.708 (0,52%)
Paulo Lamac PT - 50.593 (0,49%)
Dr. Jean Freire PT - 50.371 (0,49%)
Tadeuzinho PMDB - 47.521 (0,46%)
André Quintão PT - 46.962 (0,45%)
Cristiano Silveira PT - 46.727 (0,45%)
Iran Barbosa PMDB - 46.312 (0,45%)
Pastor Vanderlei Miranda PMDB - 45.774 (0,44%)
Cabo Júlio PMDB - 44.360 (0,43%)

A Voz de Minas (DEM/PSDB/PP/PSD/PPS - 21 vagas)
Gil Pereira PP - 104.665 (1,01%)
Dr. Wilson Batista PSD - 97.256 (0,94%)
Dalmo Ribeiro PSDB - 93.828 (0,91%)
Antônio Jorge PPS - 93.032 (0,90%)
Antônio Carlos Arantes PSDB - 90.932 (0,88%)
Cássio Soares PSD - 90.609 (0,88%)
Neilando Pimenta PP - 86.223 (0,83%)
Mourão PSDB - 85.397 (0,83%)
Ione Pinheiro DEM - 81.956 (0,79%)
João Vigor Xavier da Itatiaia PSDB - 81.154 (0,79%)
Duarte PSD - 75.661 (0,73%)
Gustavo Valadares PSDB - 67.019 (0,65%)
Fábio Cherem PSD -  65.777 (0,64%)
Thiago Cota PPS - 65.742 (0,64%)
Luiz Humberto Carneiro PSDB - 65.301 (0,63%)
Felipe Attiê PP - 64.597 (0,62%)
João Leite PSDB - 63.618 (0,62%)
Fabiano Tolentino PPS - 62.776 (0,61%)
Gustavo Corrêa DEM - 60.376 (0,58%)
Tito Torres PSDB - 58.670 (0,57%)
Lafayette Andrada PSDB - 58.086 (0,56%)

Minas Avança (PDT/PV - 8 vagas)
Deputado Sargento Rodrigues PDT - 98.820 (0,96%)
Tiago Ulisses PV - 90.563 (0,88%)
Dr. Hely PV - 79.836 (0,77%)
Alencar da Silveira Jr. PDT - 79.389 (0,77%)
Agostinho Patrus Filho PV - 74.229 (0,72%)
Inácio Franco PV - 58.620 (0,57%)
Nozinho PDT - 55.589 (0,54%)
Carlos Pimenta PDT - 47.868 (0,46%)

Avante Minas (PTB/SD - 4 vagas)
Braúlio Braz PTB - 93.652 (0,91%
Arlen Santiago PTB - 91.081 (0,88%
Dilzon Melo PTB - 78.309 (0,76%
Missionário Márcio Santiago PTB - 76.456 (0,74%

Partido da República (PR - 4 vagas)
Léo Portela - 54.600 (0,53%)
Arnaldo - 44.153 (0,43%)
Deiró Marra - 44.138 (0,43%)
Gustavo Santana - 43.826 (0,42%)

Minas Melhor (PSC/PTC/PSL - 3 vagas)
Douglas Melo da Musirama PSC - 55.585 (0,54%)
Noraldino Júnior PSC - 51.869 (0,50%)
Anselmo José Domingos PTC - 42.861 (0,41%)

Minas quer Mudança (PSB/PPL/PRTB - 3 vagas)
Leandro Genaró PSB - 127.868 (1,24%)
Wander Borges PSB - 67.072 (0,65%)
Lerin PSB - 36.916 (0,36%)

Partido Comunista do Brasil (PC do B - 3 vagas)
Mário Henrique Caixa - 130.590 (1,26%)
Ricardo Faria - 44.757 (0,43%)
Celinho do Sinttrocel - (36.344 0,35%)

Partido Trabalhista do Brasil (PT do B - 3 vagas)
Bosco - 72.535 (0,70%)
Emidinho Madeira - 66.018 (0,64%)
Fábio Avelar - 40.909 (0,40%)

Uma Só Minas (PTN/PSDC - 3 vagas)
Arlete Magalhães PTN - 56.772 (0,55%)
Roberto Andrade PTN - 54.888 (0,53%)
Glaycon Franco PTN - 52.516 (0,51%)

Sou + Minas (PRP/PEN/PHS - 2 vagas)
Fred Costa PEN - 70.823 (0,69%)
Dirceu Ribeiro PHS - 25.394 (0,25%)

Partido da Mobilização Nacional (PMN - 1 vaga)
Isauro Calais PMN 51.568 (0,50%)

Conheça os 53 deputados federais eleitos em Minas
Definido o cenário da Câmara dos Deputados para os próximos quatro anos. Ao todo, 53 candidatos foram eleitos.

Veja a lista dos deputados federais divididos pelas coligações:

A vez de Minas (DEM / PSDB / PP / PR /PSD – 21 vagas)
Rodrigo de Castro: PSDB - 292.796 (2,9%)
Misael Varella DEM – DEM - 257.750 (2,55%)
Odelmo Leão PP - 179.650 (1,78%)
Jaiminho Martins PSD - 158.907 (1,57%)
Toninho Pinheiro PP - 148.227 (1,47%)
Domingos Sávio PSDB - 143.900 (1,42%)
Marcus Pestana PSDB -  131.683 (1,30%)
Eduardo Barbosa PSDB - 130.451 (1,29%)
Dimas Fabiano PP - 129.089 (1,28%)
Bilac Pinto PR - 123.374 (1,22%)
Luiz Fernando PP - 117.516 (1,16%)
Marcos Montes PSD - 116.158 (1,15%)
Diego Andrade PSD - 114.235 (1,13%)
Zé Silva - DEM - 109.812 (1,09%)
Carlos Melles DEM - 107.904 (1,07%)
Renzo Braz PP - 106.376 (1,05%)
Paulo Abi-Ackel PSDB - 104.812 (1,04%)
Caio Narcio PSDB - 101.036 (1,00%)
Lincoln Portela PR - 98.801 (0,98%)
Aelton Freitas PR - 91.083 (0,90%)
Bonifácio Andrada PSDB - 83.609 (0,83%)

Minas Pra Você (PT / PMDB / PC do B / PROS / PRB - 18 vagas)
Reginaldo Lopes PT - 307.555 (3,04%)
Odair Cunha PT - 201.781 (2,00%)
Gabriel Guimarães PT - 199.386 (1,97%)
Weliton Prado PT - 186.093 (1,84%)
Patrus Ananias PT - 147.157 (1,46%)
George Hilton PRB -  146.783 (1,45%)
Mauro Lopes PMDB - 129.758 (1,28%)
Newton Cardoso Jr, PMDB - 128.480 (1,27%)
Leonardo Quintão PMDB - 118.293 (1,17%)
Leonardo Monteiro PT - 115.177 (1,14%)
Padre João PT - 112.622 (1,11 %)
Saraiva Felipe PMDB - 111.233 (1,10%)
Miguel Correa PT - 93.450 (0,92%)
Rodrigo Pacheco PMDB - 92.724 (0,92%)
Margarida Salomão PT - 78.971 (0,78%)
Laudívio Carvalho PMDB - 78.761 (0,78%)
Jô Moraes PC do B -  67.650 (0,67%)
Adelmo Leao PT -  57.915 (0,57%)

Minas Quer Mudança (PSB / PPL / PRTB – 3 vagas)
Stefano Aguiar PSB - 144.153 (1,43%)
Julio Delgado PSB - 86.244 (0,85%)
Tenente Lúcio PSB - 67.459 (0,67%)

+ Minas ( PT do B / PRP / PHS / PEN – 3 vagas)
Luis Tibe PT do B - 114.714 (1,14%)
Marcelo Aro PHS - 87.111 (0,86%)
Marcelo Álvaro Antonio PRP - 60.382 (0,60%)

Minas Segue em Frente (PPS / PV / PDT  - 3 vagas)
Sub-Tenente Gonzaga PDT - 93.971 (0,93%)
Mario Heringer PDT - 90.327 (0,89%)
Fabinho Ramalho PV - 83.514 (0,83%)


Minas Melhor (Vagas: 2)
Raquel Muniz PSC - 96.019 (0,95%)
Brunny PTC - 44.561 (0,44%)


Unidos Por Minas (PTB / PMN  - 2 vagas)
Eros Biondini PTB - 79.042 (1,77%)
Dâmina Pereira PMN - 52.674 (0,52%)


Uma só Minas (PTN / PSDC – 1 vaga)
Delegado Edson Moreira PTN - 49.391 (0,49%)