31 dezembro 2012

Mutirão de limpeza de
ruas em Raul Soares
Ao encerramento do ano, exatamente no último dia de 2012, um grupo de pessoas reuniu-se em mutirão para limpar, varrer e ajuntar o lixo de ruas da cidade.
Aliás, um verdadeiro caos visível aos olhos de moradores e de muitos visitantes em Raul Soares.

A situação ficou caótica porque a prefeitura não pagou o 13º salário dos servidores municipais (que haveria de ter sido feito até o dia 20 de dezembro)

E, de sobra, o prefeito Vicente Barboza mandou anunciar que, também, não pagaria o salário de dezembro e nem deixaria saldo em dinheiro para a devida quitação.

Os cofres públicos do município ficaram vazios e o débito da folha de pagamentos do mês gira em torno de R$ 2 milhões e quinhentos mil reais.

Com isso vários setores de serviços essenciais da administração municipal foram paralisados, entre eles o serviço dos garis, responsáveis pela limpeza da cidade e coleta de lixo.

A paralisação dessa classe tornou a cidade num verdadeiro lixão a céu aberto, com direito a odores mil, moscas e etc.  

A lastimosa situação propiciou a mobilização desse mutirão formado por raul-soarenses que querem ver a cidade limpa, saudável e digna ao dia da confraternização universal. 





30 dezembro 2012

Maçonaria de Bom Jesus do
Galho realiza Natal Solidário
A Loja Maçônica Obreiros de São João da vizinha cidade de Bom Jesus do Galho realizou o Natal Solidário para crianças bom-jesuenses.

A criançada teve a oportunidade de participar das festividades natalinas e, ainda, receber o tradicional brinquedo das mãos de Papai Noel.  



















Cássio Soares participa da
entrega das obras do Mineirão
Após três anos em reforma, mas com prazos e orçamentos cumpridos, o Estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, foi entregue de volta aos mineiros pelo Governo do Estado. Em uma solenidade realizada no próprio Estádio, o Governador Antonio Anastasia e da presidenta Dilma Rousseff, o Novo Mineirão foi aberto na sexta-feira, 21 de dezembro. O Secretário de Desenvolvimento Social, deputado Cássio Soares, participou da cerimônia.

Reformado para atender os padrões estabelecidos pela FIFA a fim de sediar a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014, o estádio agora possui portões amplos com catracas eletrônicas, espaços de alimentação e banheiros; restaurante com vista para o campo; área comercial que totaliza 7.524 m²; 58 bares e lanchonetes espalhados por todos os setores do estádio, inclusive nas áreas de hospitalidade; 54 banheiros atendem o público geral e 15 atendem às áreas de hospitalidade; vestiários modernos para jogadores e comissões técnicas, além de vestiários exclusivos para árbitros, sala do roupeiro e até sala da mascote.
Para Cássio Soares, o Mineirão é um dos locais mais queridos pelo povo mineiro, um espaço de lazer, alegria e, principalmente, de respeito ao próximo. “É um imenso orgulho poder participar deste grande momento. Estamos entregando de volta ao povo mineiro o seu patrimônio”, diz.

O Mineirão ainda conta com dois telões, com painéis de LED de alta definição, com 98 m² e dez toneladas cada um. Além da esplanada, uma praça com 80 mil metros quadrados, com vista privilegiada para a lagoa da Pampulha. O local tem potencial para receber o público de segunda a segunda e abrigar também eventos paralelos aos jogos, ou mesmo quando não houver jogo.

“Estamos comemorando a finalização de uma obra do povo, que em breve poderá participar não apenas da Copa das Confederações e Copa do Mundo. Com mais de 60 mil lugares, foi feito para as famílias e conta com restaurantes, com museu, com o tradicional tropeiro que vai estar lá novamente e localizado em um dos pontos turísticos mais famosos de minas, a Pampulha”, afirma o deputado. “Temos um estádio com mais de 60 mil lugares, feito para as famílias, com restaurantes, com museu, com o tradicional tropeiro que vai estar lá novamente e, evidentemente, um local muito bonito que é a Pampulha, o que faz do Mineirão o mais belo e funcional estádio do Brasil”, ressalta o governador Antonio Anastasia. 

Café tem uma produção
recorde de 51 milhões de sacas
Safra poderia ter sido maior não fosse a adversidade climática de algumas regiões produtoras

A produção da safra 2012 de café beneficiado no Brasil fechou em 50,83 milhões de sacas, resultado que representa um crescimento de 16,9%, se comparado com a safra anterior que foi de 43,48 milhões de sacas de 60 kg. Em confronto com o último levantamento, realizado em setembro, o aumento foi de 0,07%. O anúncio do resultado final, que corresponde ao 4º levantamento, foi feito nesta quinta-feira (20), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A próxima safra terá o primeiro levantamento no dia 10 de janeiro.

A expectativa de safra recorde foi confirmada, superando o recorde anterior de 48,48 milhões de sacas, do período 2002/2003. O ano de alta bienalidade e o investimento realizado pelo produtor na lavoura são os responsáveis pelo crescimento que poderia ter sido maior, não fosse a adversidade climática de algumas regiões produtoras dos estados da Bahia, Paraná, Rondônia e Minas Gerais.

O café arábica teve uma produção de 38,34 milhões de sacas, representando em média 75,4% da produção nacional. O estado de Minas Gerais é o maior produtor e o volume encerrado é de 26,94 milhões de sacas. Já o conilon ou robusta teve uma produção de 12,48 milhões de sacas, média de 24,6% da produção cafeeira do país. O estado do Espírito Santo é seu maior produtor, com uma colheita de 9,71 milhões de sacas.
Área - A área nacional plantada com as duas espécies totalizou 2,33 milhões de hectares, com acréscimo de 2,25% ou 51.254 hectares sobre a área de 2,27 milhões de hectares da safra de 2011.

A maior área plantada é de Minas Gerais que concentra 1,21 milhão hectares, com prevalência da espécie arábica. Já o Espírito Santo ocupa o segundo lugar, com área de 491,49 mil hectares ocupada pela espécie conilon.
Os dados referem-se à pesquisa realizada no período de 2 a 14 deste mês, quando foram visitados os municípios dos principais estados produtores (MG, ES, SP, BA, GO, PR e RO), que representam 98,7% da produção nacional.
(Assessoria de Comunicação da Conab)
Eleitor faltoso a três pleitos tem até
25 de abril para regularizar título
Os eleitores que não votaram nem justificaram a ausência às três últimas eleições tem até 25 de abril do próximo ano para regularizar a sua situação junto a um cartório eleitoral. A partir desta data, quem não estiver em dia com a Justiça Eleitoral terá o título cancelado.

Na sessão desta terça-feira (18), o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou resolução que estabelece prazos para execução dos procedimentos relativos ao cancelamento de inscrições e regularização da situação dos eleitores que deixaram de votar nas três últimas eleições.

Em 20 de fevereiro de 2013, os juízes eleitorais deverão afixar edital com a relação dos nomes dos faltosos. No entanto, o eleitor pode consultar a sua situação eleitoral atual no site do TSE. A relação dos eleitores que tiverem o título cancelado será divulgada a partir de 14 de maio.

Para regularizar a sua situação, o eleitor faltoso deve procurar qualquer cartório eleitoral, apresentar documento oficial com foto e o título de eleitor e pagar multa de R$ 3,50 por cada eleição a que faltou.

Faltosos
São considerados faltosos os eleitores que não votaram nem justificaram a ausência aos pleitos com data fixada pela Constituição, ou seja, municipal e presidencial, e também os faltantes às novas eleições determinadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais, chamadas de eleições suplementares. Para efeito de cancelamento, cada turno é contado como uma eleição.

Não estão sujeitos ao cancelamento do título os eleitores cujo voto é facultativo. Nessa lista estão os maiores de 16 e menores de 18 anos, os que têm mais de 70 e os analfabetos. As pessoas com deficiência que torne impossível ou extremamente oneroso o cumprimento das obrigações eleitorais também não terão o título cancelado.

Consequências
Quem  está em débito com a Justiça Eleitoral fica impedido, por exemplo,  de obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público, participar de concorrência pública ou administrativa, contrair empréstimo em instituição financeira pública e ser nomeado, caso passe em concurso público.

Eleições 2012
No primeiro turno das eleições municipais deste ano, 22.736.804 (16,41%) dos 138.544.318 eleitores aptos a votar não compareceram ao local de votação. Já a abstenção no segundo turno foi de 19.11%, o que soma 6.064.580 dos 31.725.958 eleitores aptos.

28 dezembro 2012

Uso de hormônios aumenta
casos de derrame em jovens
Em agosto, a modelo Marcela Bernardes,
 de 20 anos, sofreu em derrame em casa
Quem vê hoje o discreto sorriso no rosto da modelo mineira Marcela Bernardes não imagina que ela integra estatística alarmante: a de jovens que sofreram AVC, o popular derrame. Aos 20 anos, ela perdeu os movimentos do corpo enquanto tomava banho, numa manhã de agosto. Sozinha em casa, ficou apavorada. Por sorte ou intercessão divina – como prefere a mãe – o socorro chegou rápido e em menos de uma hora Marcela estava no hospital, providência fundamental para evitar sequelas.

O aumento de casos de Acidente Vascular Cerebral em jovens chamou a atenção da neurologista Viviane Zétola. No Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), ela coordena um monitoramento contínuo dos casos atendidos. Os números assustam. Dos 3 mil pacientes de 2010 até novembro deste ano, 507 tinham menos de 30 anos. Uma das explicações seria o consumo de hormônios sintéticos, seja na forma de anticoncepcionais ou os utilizados para ganho de massa muscular ou alguns centímetros a mais.

Muito associado à velhice, o AVC tem como principal fator a aterosclerose, patologia influenciada por sedentarismo, tabagismo, obesidade, alimentação com altos teores de gordura e estresse, explica a neurologista. Nos jovens, porém, uma vez descartada toda essa lista de “detonadores”, após o atendimento emergencial, aparece o desequilíbrio hormonal como vilão.

Desequilíbrio
“Tudo que mexe com a regulação normal do organismo torna-se possibilidade”, reforça Viviane Zétola. “Como o anticoncepcional é tomado em larga escala, os postos de saúde distribuem, ginecologistas prescrevem cada vez mais cedo, é hoje um dos fatores que a gente encontra mais associado a AVC em jovens, assim como hormônios consumidos pelos que querem ficar fortões em tempo recorde.”

Indagada sobre o que pode ser feito para reduzir as estatísticas, Zétola diz que houve alerta nesse sentido, tempos atrás, e, no casos dos contraceptivos, ocorreu diminuição da dosagem de hormônio nas pílulas, o que diminuiu consideravelmente as dores de cabeça e a incidência de trombose. No entanto, faltam pesquisas comprovando efetivamente o estrago provocado no organismo. “Sem base científica, dá pra afirmar que o importante é começar a tomar apenas com orientação médica e que cabe aos médicos cada vez mais critério.”
(Portal HD)
Adolescente mais alta do mundo
encontra o amor ao lado de baixinho
A jovem Elisany da Cruz Silva que apareceu na imprensa em 2010 demonstrando o seu sonho em se tornar modelo com seus 2,06 de altura aos 14 anos, se tornou a adolescente mais alta do mundo. O crescimento desordenado era causado por uma anomalia.

Por conta de sua altura, ela saiu da escola cansada das gozações dos colegas. A glândula que causava o problema foi retirada e a menina chegou a "encolher" cerca de 3 centímetros.

Hoje, aos 17 anos, está encontrando a felicidade ao lado do seu primeiro namorado, caso que virou notícia no informativo inglês The Sun.

O escolhido de Elisany é Francinaldo da Silva Carvalho, de 22 anos, que tem apenas 1,62 m de altura. A diferença é grande, tanto que ele tem de se esticar todo para beijar a namorada.

Os amigos do casal não deixam de fazer provocações, mas Francinaldo tira de letra.

"Meus amigos perguntam como eu dou um abraço nela. Eu respondo apenas que para tudo há jeito", revelou.

Elisany contou que o que chamou sua atenção em Francisnaldo foi o modo dele tratar as pessoas.

"O que me atraiu realmente foi a sua personalidade, a forma como ele trata as pessoas e como me trata".
(Portal HD)

26 dezembro 2012

Greve de servidores municipais paralisa
setores públicos em Raul Soares
Assistidos pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Raul Soares, grande parte de servidores do município foi para a porta da prefeitura, hoje (26 de dezembro) por volta de 7h, com o fim de ‘reclamar’ o 13º salário que haveria de ser pago até o último dia 20 dezembro, o que não aconteceu.  

O prefeito Vicente Barboza não estava presente e nem foi localizado para dar explicações aos servidores.
O Contador da Prefeitura, Carlos Bernardo, conversou com o grupo (representado por uma comissão, entre eles o presidente do Sinds-Raul, Ramilson Pires) e informou a situação sobre a pendência de pagamentos.

A informação do contador é de que a Prefeitura não tem como pagar o 13º salário e nem mesmo o salário de dezembro, por falta de recursos financeiros, na ordem de R$ 2 milhões e meio de reais.

A comissão, acompanhada do advogado Luciano Gariglio, não aceitou as explicações do contador que, informou ainda, que “a falta de recursos é porque o prefeito quis aplicar o dinheiro nalgumas obras entre elas o ginásio poliesportivo de Santana do Tabuleiro, praça de alimentação no Centro da cidade e calçamentos, comprometendo assim a folha de pagamentos.”

Os reclamantes, média de duzentos servidores de diversas áreas, ficaram insatisfeitos e manifestaram grande revolta contra a atitude do prefeito Vicente Barboza.

E, por isso, paralisam suas funções e se manterão em greve prejudicando a prestação dos serviços de setores públicos de importância para o município. 


Polícia Federal investiga 275
prefeituras em Minas Gerais
Viaturas da Polícia Federal paradas pela
 falta de operações contra criminosos em Minas

Números das delegacias regionais de Combate ao Crime Organizado da  Polícia Federal em Minas Gerais apontam que 275 prefeituras encerrarão o ano com a suspeita de desvio de recursos federais. O número é 27% menor do que o registrado em 2011. No ano passado, pelo menos 375 administrações, cerca de 45% do total (são 853 municípios), foram suspeitas de desvio de verbas da União.

A maior parte das fraudes foi descoberta nas prefeituras do Norte de Minas.Porém, a sangria com os recursos da União se estende a todas as regiões. A redução no número de inquéritos se deve ao fato de algumas prefeituras não terem repetido as práticas criminosas anteriores. Mas a Polícia Federal confirma que a greve dos agentes federais, iniciada em agosto, prejudicou a abertura de novos procedimentos.

No segundo semestre, ponto alto da greve, caiu em 80% a utilização de armas estratégicas dos federais em Minas contra o crime organizado e a corrupção. Com isso, procedimentos de interceptações de comunicações – telefônicas e telemáticas (e-mails), infiltração de agentes, depoimento de delatores e o uso do ‘Guardião’ (a supermáquina de grampos) ficaram praticamente parados, emperrando a realização de operações e comprometendo investigações que já estavam em andamento.

Os dados foram obtidos pelo Hoje em Dia. Pelo levantamento, as investigações de crimes financeiros e desvios de verbas passaram a ser feitas com apenas 20% de seu “potencial”. Foram priorizados apenas os municípios cujas fraudes ganharam status de “escandalosas”. Nessas prefeituras, como resultado de 11 operações da Polícia Federal tendo como alvo específico os recursos públicos destinados às administrações  municipais, foram abocanhados em golpes R$ 150 milhões.

Apesar de a Polícia Federal considerar o trabalho “positivo”, a expectativa era a de um resultado melhor. Nos bastidores, a informação é a de que a corporação ainda está rachada em função das divergências salariais.
(Hoje em Dia)

25 dezembro 2012

Editorial do Jornal Regional/Raul Soares - Edição 429
Fim de ano, tempo de acertar tudo

Mais um ano que se passa na vida de todos nós, para uns mais um ano de realizações, de dever cumprido e de preparo para um vindouro ano melhor; para outros, nada de novidades e tudo correndo dentro normalidade de tempos atrás.

Mas, não se pode esquecer que as coisas mudam à cada dia, para a maioria das pessoas as facilidades ficaram mais próximas. De um tempo para cá a gente nota que o poder aquisitivo tornou-se mais poderoso e atrativo possibilitando até realização de sonhos, sonho da casa própria e do automóvel, da faculdade e de viagens de férias, entre outros bens.

Pode-se afirmar até que ficou mais fácil dividir, fazer caridade e distribuir com os outros, a arte de amar está sendo mais praticada e difundida às claras entre as diversas classes sociais. A incessante busca de Deus está presente em cada um de nós, em cada lar e em todas as ações praticadas.

Por isso, ao limiar do próximo ano, é bom que prestemos contas de nossos atos, sublinhar as boas ações para que se repitam sempre e apagar de vez aquelas que provocaram desconforto.
E, com vigor e fé, que procuremos pelos acertos e virtudes que se aliam ao respeito e à solidariedade.

Estamos no tempo certo. Uma das características de fim de ano é que é tempo de acertar tudo...


Plenário aprova Orçamento
do Estado para 2013
Lei Orçamentária prevê aumento dos investimentos do Estado graças a empréstimos do BNDES, BB e BID.

O Orçamento do Estado para 2013 foi aprovado pelo Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais nesta quarta-feira (19/12/12). O Projeto de Lei (PL) 3.471/12, do governador, que estima as receitas e despesas do Estado para o próximo ano, foi aprovado em turno único e em redação final, numa reunião que durou mais de quatro horas.

A Lei Orçamentária aprovada estima receita e despesa no valor de R$ 68,1 bilhões no próximo exercício. Nesse total estão incluídas receitas e despesas intraorçamentárias, no valor de R$ 7,6 bilhões, que não podem ser computadas, o que significa que o total do orçamento é de R$ 60,5 bilhões. Por esse novo valor, o crescimento projetado para a receita em 2013 é de 17,44%.

A receita tributária, composta majoritariamente pelo ICMS, representa 71,22% da arrecadação total do Estado. Para o cálculo da receita em 2013, foram levados em consideração inflação projetada de 4,5% e estimativa de crescimento do PIB de 5% no próximo ano.

Também são componentes da receita as transferências da União (11,31% do total) e as receitas de capital, que perfazem 5,79%. Nesta rubrica, somente em operações de crédito estão previstos R$ 2,5 bilhões em 2013, um crescimento de 817,28% na comparação com 2012. Esses recursos virão de empréstimos do BNDES, do Banco do Brasil e do BID, e serão utilizados nas áreas de infraestrutura viária e de transportes, desenvolvimento econômico e urbano.

Das despesas projetadas, 84,12% são despesas correntes, 14,95% de capital e 0,94% destinam-se à reserva de contingência. As despesas com pessoal vão representar 40,85% das despesas correntes, o que representa um crescimento nominal de 11,31% dos gastos com pessoal, apesar da redução percentual dessa despesa (em 2012, o pagamento de pessoal representou 43% das despesas correntes).

Revisão do PPAG para 2013 é aprovada em Plenário
Plano Plurianual de Ação Governamental prevê investimentos de R$ 76,19 bilhões no próximo ano.

O Plenário da Assembleia também aprovou ontem (19) a revisão do Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG 2012-2015) para o próximo exercício. O PPAG sistematiza, para um período de quatro anos e de modo regionalizado, todos os programas que o Governo do Estado pretende desenvolver com suas respectivas ações. Para 2013, estão previstos investimentos de R$ 76,19 bilhões.

O Projeto de Lei (PL) 3.472/12, que contém a revisão do PPAG, recebeu ao todo 257 emendas, das quais 80 são de iniciativa popular, viabilizadas graças às audiências públicas promovidas pela ALMG para colher sugestões da sociedade. As propostas populares foram analisadas pela Comissão de Participação Popular, que por sua vez as transformou em propostas de ação legislativa, que então puderam ser incorporadas ao PPAG na forma de emendas.

Entre essas propostas de iniciativa popular, destacam-se as que destinam recursos para a melhoria de vida e do acesso à água no Norte de Minas e nos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri. Outra sugestão popular deu origem à emenda 153, que cria a rede de capacitação e promoção da cultura de paz nas escolas.

Também por sugestão popular, foi aprovada emenda para desmembrar a política estadual de assistência em direitos humanos em quatro ações, com o objetivo de oferecer mais transparência. Foi aprovada ainda emenda de iniciativa popular que tem o objetivo de dar maior transparência e assegurar o monitoramento do PPAG, inclusive no que diz respeito a subprojetos e subprocessos que não são facilmente visualizados.

O relator do projeto na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária, deputado Gustavo Perrella (PSDB), citou como sugestões populares incorporadas ao PPAG a destinação de recursos para a criação da Defensoria Pública itinerante, para melhorias habitacionais em comunidades indígenas e para o apoio à produção do queijo minas artesanal. “Conseguimos atender às demandas da participação popular e dos colegas parlamentares”, destacou.
(Assessoria de Imprensa ALMG)

23 dezembro 2012

TSE encerra ano com 700 processos
pendentes sobre eleições
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fez nesta quarta-feira (19) sua última sessão em 2012 sem concluir o julgamento de todos os processos das eleições municipais de outubro. Dos 7.781 processos que chegaram à corte envolvendo registros de candidatura, 780 não foram analisados, cerca de 10% do total.

O tribunal funcionará em regime de plantão a partir de amanhã até dia 6 de janeiro, com a presença da presidenta Cármen Lúcia. A assessoria de imprensa do TSE não soube informar se os processos sobre eleições que ainda não foram julgados poderão ser decididos individualmente pela ministra durante o recesso ou se devem esperar a volta do plenário. As sessões de julgamento só serão retomadas no dia 1º de fevereiro.

Essas foram as primeiras eleições com plena aplicação da Lei da Ficha Limpa. Aprovada em 2010, a norma endureceu as regras para que um político possa se candidatar. O percentual de julgamento de recursos da Lei da Ficha Limpa é ligeiramente menor que a média geral: dos 3.366 recursos recebidos pelo TSE, 2.971 foram julgados, cerca de 88%.

Ainda segundo o TSE, a quantidade de processos distribuídos em 2012 foi 30% maior do que a das eleições municipais de 2008. Naquele ano, a corte recebeu 6.026 processos sobre registros de candidatura, sendo que 96% haviam sido julgados até o encerramento do ano.
(Agência Brasil)
Mantega confirma aumento do
preço do combustível em 2013
Ministro diz que não sabe ainda qual será o reajuste e afirmou que há ainda uma pequena chance de queda do preço do petróleo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou na manhã desta quarta-feira, que haverá aumento do preço dos combustíveis em 2013 e que não há nada de excepcional nisso, já que todo ano há reajuste. O ministro destacou, no entanto, que é possível esperar que o preço do petróleo venha a cair no mercado internacional. "É uma possibilidade", disse Mantega, durante café da manhã com a imprensa.

Mesmo pressionado, ele evitou comentar se haverá aumento de combustível ainda neste ano e se essa decisão foi tomada na reunião de ontem do Conselho de Administração da Petrobras. "Não sei. No momento oportuno, a Petrobras vai anunciar. Haverá aumento no momento adequado. Eu não sei dizer quando é", disse ele, novamente, mais adiante. Mantega ponderou que, mesmo se soubesse, não diria porque a informação mexe com o mercado financeiro.

O aumento no preço da gasolina beneficiaria a Petrobras, que precisa cumprir seu plano de investimento de US$ 236 bilhões no período de cinco anos. A a empresa vem amargando prejuízos na área de abastecimento ao ter que recorrer à importação de volumes crescentes de combustíveis para atender ao mercado interno.

Alta em junho
No fim de junho, o governo autorizou a Petrobras a aumentar o preço da gasolina em 7,83%, mas essa elevação não chegou ao consumidor porque o governo levou a zero a alíquota da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), blindando os preços pagos pelo consumidor. Como não há mais como reduzir a Cide, ou o governo reduz outro tributo ou o aumento vai parar na bomba, pressionando a inflação.

O congelamento do preço da gasolina também provoca outro problema econômico: de janeiro a julho deste ano, a Petrobras importou mais de US$ 6 bilhões em combustíveis, uma ampliação de 417% na comparação com 2011. Por comprar gasolina pagando a cotação internacional e revendê-la a preços domésticos, a Petrobras registrou prejuízo de US$ 1,3 bilhão de abril a junho deste ano.
(Agência Estado)
Apenas quatro cidades mineiras terão
verba para prevenção contra enchentes
Dos 853 municípios mineiros, somente BH, Betim, Contagem e Muriaé concluíram projetos e vão receber R$ 546,2 milhões para obras de drenagem de cursos d'água no ano que vem

Poucos municípios de Minas Gerais receberão verbas para se preparar para a temporada de chuvas. Dos 853 municípios do estado convocados neste ano a apresentar projetos de prevenção de danos provocados por temporais, apenas quatro cidades entregaram planos e têm verba assegurada para obras de drenagem em 2013. Além de Belo Horizonte – onde será feita a requalificação urbana e ambiental do Ribeirão Arrudas – Muriaé, na Zona da Mata, Contagem e Betim, ambas na região metropolitana, compõem a lista. O pacote de intervenções custará R$ 546,2 milhões. Outros R$ 230,8 milhões serão destinados a intervenções para contenção de encostas em 18 cidades que tiveram problemas no último período chuvoso. Metade dos municípios está localizada na Região Sudeste do estado, historicamente castigada por temporais. Quatro são da Região Central, três da Grande BH e duas do Vale do Rio Doce.

As duas ações de prevenção somam R$ 777 milhões, recurso captado neste ano pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) junto ao Ministério das Cidades. Um projeto desenvolvido por Caratinga, no Vale do Rio Doce, está fora do pacote de intervenções, mas também será desenvolvido no ano que vem. Trata-se de uma obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 1, que já estava em negociação direta com o governo federal e teve a gestão repassada para o governo do estado.

Essa é a primeira vez que o governo de Minas pleiteia à União uma verba destinada especificamente para prevenção dos problemas que chegam quando as enchentes causam problemas nos municípios como alagamentos e inundações. Até o ano passado, todos as cidades afetadas por temporais decretavam estado de calamidade e conseguiam recursos da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec), específicos para a resposta imediata às catástrofes. “Em fevereiro deste ano, começamos a convocar os municípios a apresentar seus projetos estruturantes de prevenção para intermediarmos a captação de recursos com o governo federal. Identificamos, no entanto, que apenas quatro entre 853 tinham planos adequados”, afirmou o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto. O anúncio dos investimentos foi feito ontem durante apresentação do balanço das ações de 2012 e as metas para 2013.

Metodologia
A mudança na metodologia, de acordo com a assessora especial da Sedru, Edicleusa Veloso, é fundamental para o sucesso das ações. Segundo ela, os 103 municípios que tiveram o decreto de calamidade pública em 2012 receberam verbas ao longo do ano somente para ações imediatas, como construções de pontes de madeira, compra de colchões e mantimentos. “Com as ações de prevenção, teremos obras contínuas e que vão resolver não só o problema de um de terminado bairro, mas sim de toda a cidade e até mesmo da região no entorno.”

Em Muriaé, cidade fortemente castigada pelas chuvas todos os anos, cerca de R$ 300 milhões serão aplicados no controle de cheias nas bacias dos rios Preto e Muriaé. Em Betim, a calha do rio de mesmo nome será ampliada e recuperada. Para Contagem está prevista a implantação de quatro bacias de detenção no Córrego Riacho das Pedras. A portarias liberando recursos foram publicadas em outubro e novembro. Nos municípios onde haverá contenção de encostas, o estado vai dar apoio técnico aos gestores para licitar os projetos básicos, executivos e obra, além de contribuir para o desenvolvimento de um plano de redução de riscos, remoção de famílias ou implantação de estruturas de contenção em áreas de risco.

Investimentos em saneamento
Saneamento básico e abastecimento de água estão na pauta de investimentos do governo do estado para 2013. Apesar de reservar, no Orçamento de 2013, R$ 100 milhões menos sobre 2011, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) vai investir R$ 750 milhões nas obras de 82 estações de tratamento de esgoto (ETEs), na implantação de outras 14 que estão em fase de licitação e 66 estações cujos projetos já foram concluídos. No conjunto de ações para 2013 estão ainda a conclusão dos sistemas de esgotamento sanitário dos afluentes das bacias da Pampulha e do Arrudas para pôr fim às ligações clandestinas de esgoto.  Segundo o presidente da empresa, Ricardo Simões, essa medida é fundamental para a despoluição da Lagoa da Pampulha, até a Copa de 2014. Em 2012, a empresa conseguiu reduzir o nível de desperdício, passando de 236 litros para 230 litros por ligação/dia.
(Estaminas)

22 dezembro 2012

Prefeitos Reginaldo Moura e Célio
Nesce buscam recursos na Capital
Os prefeitos eleitos da cidade de São Pedro dos Ferros, Reginaldo Moura e Célio Nesce da cidade de Raul Soares foram recebidos, na manhã de ontem (21dez), na Cidade Administrativa - sede do Governo de Minas - pelo Secretário de Estado de Desenvolvimento Social/Sedese, deputado estadual Cássio Soares e pelos assessores Abrahão Hissa e Dara Leal representando Alexandre Silveira que é deputado federal e Secretário de Estado de Gestão Metropolitana.

Nesse encontro a Sedese liberou para o município ferrense um veículo Fiat Doblô para atendimento ao PSF e outro veículo para o Centro de Referência de Assistência Social/Cras.

O município raul-soarense foi agraciado com uma ambulância e outro veículo para atendimento ao PSF.

Entre outros assuntos de importância para os dois municípios o secretário Cássio Soares garantiu aos prefeitos Célio e Reginaldo que estará se empenhando junto ao Governo do Estado para liberação de telefonia móvel (Celular) nos distritos de Raul Soares e São Pedro dos Ferros, através do Programa Minas Comunica.

E, ainda, garantiu que estará se empenhando junto à Defesa Civil de Minas Gerais para inclusão de planos emergenciais relacionados ao período de chuvas que se aproxima, o qual tem previsão de ser mais acentuado nos dias últimos deste ano e início de 2013.

Os assessores do secretário Alexandre Silveira também se colocaram à disposição dos dois municípios e adiantaram que a secretaria estará também se empenhando em favor da melhor qualidade de vida da população ferrense e raul-soarense. 
Com presença de personalidades,
Mineirão reabre portas à espera da Copa
do Mundo 
Autoridades, personalidades e profissionais de imprensa de todo o Brasil estiveram presentes na reinauguração do Mineirão nesta sexta-feira. Com o discurso de inauguração proferido pela presidente da República Dilma Rousseff, o estádio foi entregue oficialmente após dois anos e meio de reforma. O evento mais esperado para o Gigante da Pampulha será em 2014, quando sediará seis jogos da Copa do Mundo. Porém, antes do Mundial, o primeiro teste internacional será a Copa das Confederações’2013, entre os dias 15 e 30 de junho do ano que vem.

Com previsão de a solenidade começar às 16h, o evento atrasou cerca de 30 minutos, pois antes de ocupar o palanque montado entre os dois bancos de reservas, a presidente Dilma e sua comitiva foram conhecer as dependências do estádio. Quando teve a oportunidade de discursar, Dilma assinou a bola da Copa das Confederações e, ao lado
“ Eu vou começar minha usando o canto de guerra: ‘o Mineirão voltou’. Parabéns a todos. Senhoras e senhores, eu tenho que cumprimentar com ênfase especial aqueles que tornaram fisicamente a obra possível. Por isso, cumprimento todos os trabalhadores, que estiveram nesse projeto que encanta os nossos olhos. Cumprimento também os empresários, que participaram de forma decisiva do próprio. Quando assumimos a responsabilidade de receber um evento da magnitude de uma Copa do Mundo, sabíamos que precisaríamos de uma participação coletiva. Estava lembrando há quantos anos eu sentei numa cadeira nesse estádio. Ao ver esse Mineirão da minha juventude, transformado nesse belo estádio, eu venho a reafirmar a capacidade de administração dos mineiros. Somos bons dentro do campo, mas também somos bons fora do campo”, declarou Dilma,reverenciando a participação de várias classes sociais.

No lado oposto dos discursos, o anel superior da arena apresentava a frase – ‘Mineirão: sou do mundo, sou Minas Gerais’, representada por balões. Depois dos pronunciamentos e saída dos integrantes da solenidade, o estádio foi liberado para a visita do público. Vinte mil pessoas trocaram ingressos para conhecer a arena. As visitas continuarão neste sábado e domingo.

Recado da Fifa
Sem poder comparecer aos festejos, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, mandou um recado para os presentes. A imagem do suíço foi projetada nos modernos telões do estádio.

“Gostaria de dar minha saudação nessa data especial: inauguração do estádio Mineirão, de Belo Horizonte. Lamento não poder ter ido e acompanhar de perto a hospitalidade mineira. Belo Horizonte receberá pela segunda vez a Copa do Mundo, como aconteceu em 1950. Estou ansioso para ver o estádio lotado em junho. Pelo jogo, pelo Brasil e, especialmente, por Belo Horizonte”, disse Blatter.

Autoridades
O governador Antônio Anastasia enalteceu o cumprimento das metas do Mineirão em seu discurso. O investimento de R$ 666,3 milhões no estádio (com R$ 11,8 milhões a cargo do governo e R$ 654,5 milhões sob responsabilidade da Minas Arena), previsto no cronograma de obras, foi alvo de elogios de governante.

“Quero saudar todos os atletas reverenciados, a quem prestamos muita gratidão pelos méritos do passado. Saúdo também os jogadores atuais. Gostaria de fazer uma referência importante. Estamos entrega uma obra grandiosa, no prazo contratual e nos valores previstos na licitação. Nós conseguimos esse grande esforço por causa de um trabalho coletivo” .

O ministro do esporte Aldo Rebelo fez questão de homenagear representantes de Atlético e Cruzeiro que marcaram época no Mineirão. Ele escolheu dois nomes marcados na história do estádio para simbolizar todos os atletas.

“Todos os estádios são construídos com uma homenagem à arte que cativa e gera esperança, que é o futebol. Quero cumprimentar a todos na figura de dois jogadores, Dirceu Lopes, que ganhou tudo pelo Cruzeiro, e Reinaldo, que exibiu toda a sua arte pelo Atlético. Recebam essa homenagem dos torcedores do mundo”, frisou o ministro.

Divisor de águas
Ao relembrar o período da inauguração do Mineirão, em 1965, o prefeito Márcio Lacerda ressaltou o que o estádio representou à época e vislumbra mais glórias com a nova casa do futebol na capital.

“Nossos cumprimentos a todos. Sem medo de estar cometendo qualquer exagero, afirmo que este momento é tão ou mais importante que aquele 5 de setembro de 1965, quando o Mineirão foi inaugurado. Naquele período ele foi um divisor de águas no futebol mineiro, com pioneirismo na engenharia. Nossos times entraram para o grupo da prateleira de cima. Aqui surgiram grandes craques e foram formados times memoráveis. Hoje, 47 anos depois, temos um Novo Mineirão, que ocupa um posto dos mais modernos estádios do mundo e espero que seja um novo marco para o esporte”, comentou Lacerda.

Além da presidente, o governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, o ministro do esporte, Aldo Rebelo, o senador Aécio Neves, o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, o presidente da Minas Arena, Ricardo Barra e outras autoridades ocuparam o palco no Mineirão. Para representar os 3.000 operários que estiveram no pico da obra, o funcionário Evaldo Augusto de Souza sentou ao lado das autoridades.
(Superportes)

20 dezembro 2012

Cisamapi elege mesa diretora
para o biênio 2013/2014
O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Microrregião do Vale do Piranga/Cisamapi, na tarde de hoje (20dez), reuniu os prefeitos eleitos de sua jurisdição e que tomarão posse no próximo dia 1º de janeiro, com objetivo de eleger a mesa diretora para o biênio 2013/2014.

A Assembleia Geral dirigida pelo presidente atual, Odilon Pereira, prefeito da cidade de Oratórios, realizada no salão da Amapi, teve presença de prefeitos e/ou representantes em condições de voto, representando a entidade o advogado Eyer Nogueira Neto, Maria Regina de Carvalho Martins, Eliane Lucimar S. de Oliveira, Leonardo Nogueira e convidados.

Prefeitos: Abre Campo: Márcio Moreira Victor; Acaiaca: José Calixto Milagres; Amparo do Serra: Francisco Paradela; Barra Longa: Fernando Magalhães Carneiro; Diogo de Vasconcelos: Haroldo Fernandes Gomes; Guaraciaba: José Roberto Gonçalves Barbosa; Jequeri: Luiz Antonio Resende Soares; Piedade de Ponte Nova: Antonio Carlos de Assis Gomes; Ponte Nova: Paulo Augusto Malta Moreira; Raul Soares: Célio David Nesce; Rio Casca: José Márcio Russo Maroca; Rio Doce: Silvério Joaquim Aparecido da Luz; Santa Cruz do Escalvado: Gilmar de Paula Lima; Santo Antonio do Grama: Alcione Ferreira Albuquerque Lima; São José do Goiabal: José Aparecido do Carmo; São Pedro dos Ferros: Reginaldo Moura Batistas e Urucânia: Frederico Brum de Carvalho.

Apenas uma chapa se apresentou para a eleição, sendo reeleita por aclamação pelos presentes e referendada pela assembleia, assim constituída:
Presidenta: Alcione Ferreira de Albuquerque Lima, prefeita eleita de Santo Antonio do Grama; Vice-Presidente: Célio David Nesce, prefeito eleito de Raul Soares e Secretário: Silvério Joaquim Aparecido da Luz, prefeito eleito de Rio Doce.




Empresas têm até hoje para depositar
décimo terceiro salário dos trabalhadores
As empresas têm até nesta quinta-feira (20) para pagar a segunda parcela do décimo terceiro salário. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) calcula que cerca de R$ 130 bilhões serão injetados na economia com os gastos do décimo terceiro, o que representa cerca de 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Na segunda parcela do décimo terceiro são descontados o Imposto de Renda (IR), a contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O décimo terceiro é o pagamento adicional de um doze avos do salário do trabalhador, por mês de serviço, ao longo do ano. Assim, se uma pessoa trabalhou apenas seis meses do ano, o décimo terceiro será proporcional a esse período. A cada 15 dias trabalhados, o mês será considerado integral para fins de pagamento. As horas extras, os adicionais noturnos e os adicionais por insalubridade ou periculosidade também são contabilizados nesse benefício.

Os que recebem amparo previdenciário do trabalhador rural, renda mensal vitalícia, amparo assistencial ao idoso e ao deficiente, auxílio suplementar por acidente de trabalho, pensão mensal vitalícia, abono de permanência em serviço, vantagem do servidor aposentado pela autarquia empregadora e salário-família não têm direito ao décimo terceiro.

Pelos números do Ministério da Previdência, só com o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro a beneficiários do INSS, mais de R$ 11 bilhões estarão disponíveis para os gastos de fim de ano.

A legislação brasileira estabelece que o décimo terceiro deve ser quitado em duas parcelas - a primeira, entre fevereiro e 30 de novembro de cada ano, e a segunda, até o dia 20 de dezembro. O empregador não é obrigado a pagar as parcelas a todos os funcionários no mesmo mês, podendo adotar critérios que onerem menos a folha de pagamento, desde que respeitados os prazos.

Se há demissão sem justa causa, pedido de dispensa, fim de contrato por tempo determinado (inclusive os contratos sazonais, por safra) e aposentadoria, o décimo terceiro é proporcional aos meses em serviço. No caso de demissão com justa causa, o trabalhador não recebe o benefício. Se o empregador já tiver feito o pagamento da primeira parcela, a segunda não é paga.
(Agência Brasil)
Minas terá que acelerar
desativação de 278 lixões 
Minas terá que acelerar eliminação de depósitos irregulares para cumprir meta de acabar com 278 áreas do tipo até 2014. Este ano, 40 lixões foram erradicados

Lixão de Esmeraldas, na Grande BH, é um dos que continuam ativos ( Beto Novaes/EM/D.A Press %u2013 9/6/12
)
Lixão de Esmeraldas, na Grande BH, é um dos que continuam ativos

Um terço dos municípios mineiros continuam jogando os resíduos em montanhas de lixo sem qualquer tratamento, um desafio a mais para o Estado, que por lei terá que acabar com os 278 depósitos irregulares até agosto de 2014. Para conseguir cumprir a meta, Minas terá que acelerar em quase sete vezes esse ritmo, já que ao longo deste ano 40 lixões foram erradicados no estado. Os números foram divulgados ontem, durante o balanço das ações de 2012 da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).

De acordo com a Semad, atualmente apenas 240 dos 853 municípios descartam o lixo de forma adequada. Outra parcela expressiva das cidades (259) deposita resíduos nos aterros controlados, categoria intermediária entre o lixão e o aterro sanitário, considerada maneira mais adequada. Os aterros sanitários fazem parte da realidade de 252 municípios e outros 67 estão em processo de regularização. “Acabar com os lixões é um grande desafio, sobretudo porque é uma competência municipal. Estamos trabalhando para mobilizar as prefeituras e para firmar consórcios entre os municípios para a gestão dos resíduos”, disse o secretário da pasta, Adriano Magalhães.

Lei Florestal
O secretário anunciou ainda que até o fim desta semana será enviado à Assembleia Legislativa o projeto de lei do Executivo que altera a Lei Florestal de Minas (nº 14.309/2002), para adequar o texto ao recém-modificado Código Florestal brasileiro. O texto deverá ser discutido e aprovado ao longo do ano que vem. Outra medida prevista para 2013 é a regularização fundiária de 467 mil hectares de unidades de conservação (UC) em Minas. Atualmente, apenas um terço das reservas protegidas são regularizadas e a meta é chegar a 90%.

Já estão sendo revistos limites dos parques estaduais da Serra Negra, em Itamarandiba, e do Biribiri, em Diamantina, ambos no Vale do Jequitinhonha, além das áreas da Estação Ecológica de Cercadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e do Parque Estadual da Serra do Papagaio, no Sul de Minas. A Semad promete também a criação de uma UC no Norte de Minas, de 500 mil hectares, a maior do estado. A unidade tem como objetivo proteger os biomas caatinga, cerrado e mata atlântica. O projeto se baseia numa proposta de preservação da região do Rio Carinhanha, na divisa entre Minas e Bahia. 
(Estaminas)   

19 dezembro 2012

Diplomação de eleitos em Rio Casca
A Justiça Eleitoral da Comarca de Rio Casca procedeu a diplomação de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores eleitos e suplentes dos municípios de Rio Casca, São Pedro dos Ferros e Santo Antonio do Grama, na noite de ontem (18 de dezembro), no salão do Automóvel Clube rio-casquense.

A solenidade foi presidida pela Juíza Eleitoral Dra. Denise Canêdo Pinto, estando presentes a Promotora Ludmila Costa Reis, Chefe do Cartório Gabriel Astoni Sena, Auxiliar de Cartório José Cleber Fonseca Quintão, os candidatos eleitos, suplentes, familiares e convidados.   

Acompanhados de familiares os diplomandos receberam o certificado das mãos da juíza.

Depois da diplomação, o candidato eleito torna-se apto para tomar posse do cargo para o qual foi democraticamente escolhido e encerra-se, também, o período para que sejam ajuizadas ações contra o mesmo no âmbito da Justiça Eleitoral.

Foram diplomados o prefeito de Rio Casca José Maroca e vice-prefeito Adriano Alvarenga; Prefeito de São Pedro dos Ferros Reginaldo Moura Batista e vice-prefeito Kemper Feliciano e a prefeita de Santo Antônio do Grama Alcione de Albuquerque Lima e vice-prefeito Cláudio Ribeiro.











Com menos armas, Brasil tem três
vezes mais mortes a tiro que os EUA
Apesar do número bem inferior de armas de fogo em circulação na população do que nos Estados Unidos, o Brasil registrou, em 2010, 36 mil vítimas fatais de tiros.

O montante é 3,7 vezes o registrado pelos americanos, que tiveram 9.960 mortes, colocando o país no topo dos que mais registram óbitos por arma de fogo no mundo.

Os números oficiais foram recolhidos por um relatório do Escritório da ONU contra Drogas e Crimes (UNODC, na sigla em inglês). Os dados do Brasil foram fornecidos pelo Ministério da Saúde.

Nos Estados Unidos, o debate sobre o porte de armas voltou à tona após o massacre em uma escola no Estado americano de Connecticut que resultou na morte de 20 crianças e 6 adultos.

O acesso a armas de fogo no país é bem mais fácil; é possível comprar armas em vários Estados sem a necessidade de registro ou autorização de autoridades - e o direito à posse é determinado pela própria Constituição. No Brasil, a posse de armas de fogo é permitida, após registro e análise de antecedentes, mas o porte de armas de fogo é proibido, salvo em casos excepcionais.

Baseado em estimativas colhidas em 2007, o relatório do UNODC diz que, nos Estados Unidos, havia 270 milhões de armas em posse da população, contra 15 milhões no Brasil.

Não fica claro, entretanto, se os números são apenas de armamentos registrados, ou também se englobam estimativas de armas ilegais. O que fica claro é que os americanos vivem bem mais "armados" do que os brasileiros.

Mas enquanto nos EUA a taxa de óbitos por arma de fogo é de 3,2 por 100 mil habitantes, no mesmo ano, em 2010, os brasileiros contavam 19,3 mortos por 100 mil.

Na América do Sul o Brasil só perde para a Venezuela, com 39 mortes por 100 mil habitantes (2009 - último dado) e para a Colômbia, com 27,1 mortes por 100 mil habitantes (2010).

O México, que vive uma epidemia de violência, viu seu índice de mortalidade saltar de 2,9 por 100 mil em 2003 para 10 para 100 mil em 2010.

Impunidade
Especialistas ouvidos pela BBC Brasil veem diferenças nos graus e na forma como violência é tratada por americanos e brasileiros.

Para o sociólogo Guaracy Mingardi, ex-secretário de Segurança de Guarulhos (SP) e atual assessor da Comissão Nacional da Verdade, "Brasil e EUA tem culturas diferentes de violência".

"A principal questão é a Justiça. Nos Estados Unidos a probabilidade de levar um homicida para a prisão é muito maior que no Brasil", afirma. Segundo ele, a impunidade abre caminho para a violência no país.

A natureza dos crimes também é diferente. "No Brasil, a violência interpessoal, que engloba briga de bar, de vizinho, marido e mulher, responde por mais da metade das mortes", diz.

Para José dos Reis Santos Filho, sociólogo e professor da Unesp de Araraquara, existe uma cultura de violência no país.

"No Brasil ainda há a tendência de se resolver as coisas de maneira imediata, ir rápido às vias de fato", diz.

"Nos Estados Unidos, a ofensa à integridade física é um tema sensível", diz, observando que é possível com muito mais facilidade conseguir indenizações na Justiça em casos de agressões.

Desarmamento
Santos observa que a legislação contra armas no Brasil é muito mais dura que nos EUA, onde é fácil o acesso a armamentos.

"Mas o fato de haver uma legislação avançada na área não significa que o conjunto dos cidadãos avançou nesta área", diz.

Em 2003, entrou em vigor o Estatuto do Desarmamento. Desde então, o governo passou a promover campanhas de entrega de armas. Segundo o Ministério da Justiça, mais de 612 mil armamentos foram entregues desde então.

Mingardi se mostra otimista. Diz que desde então o "Brasil está em uma fase de evolução".

Ele chama a atenção, no entanto, para o grande número de armas contrabandeadas.

"Com o Estatuto há um controle das armas. Mas a questão é que há um grande número de armas ilegais circulando no país", diz.
(Uol)
Hospital de Raul Soares adquiriu
equipamentos de higienização
O Hospital São Sebastião de Raul Soares vem buscando ao longo destes anos estar sempre melhorando sua qualidade no atendimento ao cliente bem como oferecendo aos seus colaboradores melhores condições de trabalho e com este objetivo que efetuou a aquisição de equipamentos que visam aumentar a qualidade dos serviços prestados na higienização e limpeza de nosso hospital bem como atender a demanda pela coleta seletiva de lixo, sendo assim apresentamos tais equipamentos que serão de grande utilidade para nosso hospital.
Carrinhos de limpeza que irão facilitar o trabalho dos nossos colaboradores da área de Higienização e Limpeza, pois estes possuem um sistema de organização e disposição dos acessórios de limpeza, facilitando o trabalho e transporte destes, contribuindo para uma limpeza melhor e mais rápida, deixando nosso Hospital limpo e nas condições adequadas de uso conforme normas da VISA.

Adquirimos também, quatro lixeiras de coleta seletiva, para que todos os usuários do Hospital possam destinar os lixos de acordo com o tipo de lixo desta forma contribuindo com o meio ambiente consequentemente conscientizando e educando a população:

Cores padronizadas dos recipientes de resíduos:
Contribuindo assim para o não acumulo de lixos nos arredores do hospital, assim como na proteção do meio ambiente contra poluição indevida.

Se não bastasse todas essas conquistas provindas de esforços, nos foi possível também, adquirir um carrinho para transporte de alimentos e refeições destinados a pacientes e acompanhantes, contribuindo para o Setor de Nutrição e Dietética, pois este é feito de material mais leve, fechado nas laterais, possuindo maior espaço interno, produzindo menos ruído ao passar pelos corredores e quartos, facilitando o transporte e agilizando a distribuição das refeições e alimentos nas dependências do Hospital.

Pensando ainda no bem estar dos pacientes e acompanhantes, adquirimos lixeiras para todos os leitos, para fácil descarte de lixos, mantendo-os assim limpo e organizado.

Por fim, o Hospital São Sebastião de Raul Soares conta com o apoio de todos, seja nas esferas nacionais, estaduais e/ou municipais, assim como o apoio de todos nós cidadãos, contribuir é ajudar a si e ao próximo, mesmo que seja com uma palavra de conforto, uma palavra de carinho.  Contribua e ajude-nos a ajudar, o sorriso é o melhor presente. 
(Texto: Júlio César Dias Polesca (Supervisor de Hotelaria)
Ex-catadora de caranguejo se forma
bióloga com curso a distância e busca
vaga no mestrado
“Pegava as apostilas no  polo do curso de
 biologia e esclarecia as dúvidas com os
 tutores durante a semana. Não sabia que
 gostava tanto de biologia até que comecei
 a estudar. Quanto mais estudo, mais gosto.”
Ex-catadora de caranguejo no município fluminense de São Francisco de Itabapoana (a 322 km do Rio de Janeiro), Marina Barretos Silva, 47, se formou bióloga com graduação a distância, curso que completou em 2009. Agora tenta o mestrado.

Como a mãe, hoje aposentada, Marina catou caranguejo "praticamente a vida toda", inclusive na época em que estudava a distância. "É desumano o trabalho no manguezal. É muito puxado e ruim, mas me ajudou a sobreviver", diz.

Dos oito filhos, somente ela tem ensino superior. "Não queria deixar minha mãe e meus irmãos e morar em outro lugar. Parei de estudar entre o ensino fundamental e o médio, que só retomei entre 2001 e 2003, quando já estava casada e tinha quatro filhos."

Durante os estudos do ensino médio, soube da graduação a distância pelo Cederj (consórcio de instituições públicas de ensino superior do Rio de Janeiro), que oferece mais de 6 mil vagas anualmente. "Alguém me falou do curso a distância. Fui lá para conferir. Chegou na hora certa, na hora que eu precisava", lembra.

Hoje com quatro filhos e duas netas, a bióloga tenta um mestrado na UENF (Universidade Estadual do Norte Fluminense), na área de biociência e biotecnologia. Em janeiro de 2013, presta a prova de admissão com a esperança de ser aprovada para pedir uma bolsa de estudos.

 "Queria muito entrar na área de pesquisa. Gosto de trabalhar em laboratório. A única desvantagem do EAD que fiz é que não tinha um", diz ela, que começou a trabalhar no laboratório da UENF, em Campos dos Goytacazes, em abril de 2011, como estagiária não remunerada. 

Três horas por dia
Marina cursou biologia, dedicando diariamente de duas a três horas para os estudos. "Cuidava da casa, mas não tinha emprego formal. Não sabia que gostava tanto de biologia até que comecei a estudar. Quanto mais estudo, mais gosto."

O marido, que é pescador, sempre a apoiou. "Ele foi se acostumando com a ideia e sentia a minha aptidão", conta. "[Quando estava] no ensino médio, chegou a falar: ‘Eu já sei que você nunca vai parar de estudar’."

"Não tinha computador e usava muito pouco esse recurso. Até hoje não gosto de usar. Pegava as apostilas no pólo do curso Cederj mantém um polo de ensino a distância no município em São Francisco de Itabapoana] e esclarecia as dúvidas com os tutores durante a semana. Foi ótimo, estudava nas horas de folga e em casa."

Além da mudança de vida de Marina, a família tem outro motivo para comemorar. A filha mais velha vai se formar também pelo curso a distância do Cederj em biologia, como a mãe. 
(Uol)