25 janeiro 2014

24 janeiro 2014

Prática das empresas de enviar faturas
só por e-mail é ilegal, diz Procon

Operadoras de telefonia não podem cancelar envio de contas via correio sem autorização dos clientes, segundo o Procon

Com o aumento de usuários de internet, a prática das empresas de enviar faturas por e-mail tem sido cada vez mais comum. No início deste mês, clientes da operadora Claro foram surpreendidos com um comunicado da operadora informando que, a partir de fevereiro, receberiam suas contas apenas por e-mail e não mais via correio. Segundo entendimento do Procon, a prática é ilegal, pois a operadora não concede ao consumidor o direito de escolha na mudança. 

No comunicado, a Claro afirma que a prática “é um passo para a sustentabilidade e para a preservação do meio ambiente”, o que reduzirá o uso de papel. Procurada pela reportagem do Estado de Minas, a operadora informou, por meio de nota, “que acompanha a tendência de conduta responsável e sustentável de empresas prestadoras de serviço e, com isso, disponibiliza a seus clientes a opção de migrar as faturas impressas para o meio digital”. A empresa afirma também que, recentemente, passou a adotar esse procedimento como “padrão para os clientes Claro Controle e Banda Larga, que passam a receber o documento apenas por e-mail”. Ainda de acordo com a nota, o cliente que queira receber a fatura impressa deve ligar para o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) e solicitar a alteração.

A decisão unilateral da empresa sobre o contrato é uma prática abusiva e proibida pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC). De acordo com o coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa, a companhia não pode passar o ônus para o consumidor. “O consumidor não tem que reverter a decisão da empresa, que deve consultar o cliente primeiro para saber se ele aceita ou não receber a fatura por e-mail. A empresa nem sabe se ele tem acesso a internet.”

A regulamentação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) prevê que a entrega do documento de cobrança ao usuário, constituído de demonstrativos e faturas dos serviços prestados, deve ocorrer pelo menos cinco dias antes do seu vencimento. No documento devem ser apresentados de maneira clara, explicativa e indevassável discriminando o tipo e a quantidade de cada serviço prestado. Ainda de acordo com a Anatel, a forma de entrega do documento de cobrança é tratada no contrato de prestação de serviços assinado entre a prestadora e o usuário e não é lícito à prestadora alterar as regras de prestação do serviço, e isso envolve a entrega do documento de cobrança sem a prévia autorização do usuário.

A advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Veridiana Alimonti avalia que o consumidor deve receber as faturas pelos meios que já são comuns e estabelecidos em contrato. Ela reitera ainda que, para promover a mudança, a empresa precisa consultar o consumidor, que pode ou não aceitar o novo meio de cobrança. “A prática até hoje era o envio da fatura impressa. Não cabe à empresa dizer que vai parar de enviar pelo meio convencional. O que ela pode fazer é oferecer a forma eletrônica, mas não obrigar a aceitá-la”, acrescenta.


REDE RESTRITA 
Veridiana explica que no Brasil ainda existem problemas com o acesso a internet. “Os serviços on-line dão comodidade ao consumidor, mas existem pessoas que só têm acesso à rede pelo celular e o e-mail pode cair na caixa de lixo eletrônico. São vários fatores que precisam ser analisados”. A prática só é legal sem a autorização do cliente em casos de novos contratos, em que a prestadora de serviço deixe explícito que só enviará a fatura por e-mail. Se a empresa insistir no método mesmo sem a autorização, o cliente deve entrar em contato por meio do SAC e informar que não quer receber a fatura eletrônica. Caso o problema não seja resolvido, deve procurar o Procon e denunciar a prática à Anatel.

Procuradas, a Telefônica Vivo, TIM se posicionaram por meio de nota. De acordo com a Vivo, as faturas são disponibilizadas para seus clientes impressa e on-line, ficando a escolha a critério do cliente. A TIM informou que seus clientes pós-pagos recebem mensalmente, via correio, a fatura correspondente aos seus gastos e serviços utilizados e que o método só é alterado se o cliente fizer a solicitação. Na Oi, o cliente recebe a conta via correio, mas tem a opção de fazer a solicitação da fatura eletrônica por meio do site da operadora. 

Seguro vendido irregularmente
Brasília –A Superintendência de Seguros Privados (Susep) multou 15 associações e cooperativas de trabalhadores que vendiam seguros irregularmente, sem o cadastro do órgão regulador. No total, a penalidade chegou a R$ 331 milhões. Além disso, todas elas ficam proibidas de comercializar qualquer tipo de apólice.

De acordo com a assessoria de imprensa da Susep, as associações criam seguros irregulares e os vendem a determinados nichos de trabalhadores. A ação é comum entre caminhoneiros, funcionários de transportadoras e até bombeiros e policiais. Entre as cooperativas multadas, nove são de Minas Gerais (veja quadro).

As associações não podem comercializar apólices, sobretudo em razão da natureza jurídica desse tipo de empresa, que é excluída pela regulmentação da Susep. Desde 2011, o órgão regulador já identificou 300 associações que atuam de forma ilegal. Nesse período, 15 foram multadas e proibidas de vender, 10 foram fechadas e 11 pessoas foram presas pela Polícia Federal.

A maior multa foi aplicada à empresa União Nacional dos Proprietários de Veículos Automotores (Union), de R$ R$ 238,9 milhões. O valor é calculado “tendo em vista o quantitativo de associados, somado ao valor da média dos valores dos bens segurados pela entidade”, informou a Susep.
(Hoje em Dia)

22 janeiro 2014

Ex-presidiário morre após ter
pênis arrancado e levar 22 facadas

Um ex-presidiário teve o pênis arrancado e foi morto com 22 facadas na zona rural de Inhapim, no Vale do Rio Doce. O crime ocorreu nessa segunda-feira (20).

Segundo a Polícia Militar, José Tito Fernandes, 61 anos, foi encontrado caído às margens da BR-474. A vítima teria saído da cadeia há pouco tempo e tinha passagens por crimes como homicídio, estupro de vulnerável e porte ilegal de armas. A suspeita da PM é de que o homem tenha sido morto por vingança. Ninguém foi preso.
(Hoje em Dia)
Motoristas e lojas burlam lei e aplicam
película de insulfilm mais escura 

Falha na fiscalização permite que motoristas instalem películas do tipo insulfilm bem mais escuras nos automóveis do que a legislação determina. Como a Polícia Militar, em Minas, não tem o aparelho que mede a transparência dos vidros, não há como saber se a norma foi burlada. Lojas que aplicam o revestimento se aproveitam disso inclusive para colocar um selo de conformidade no carro, como se ele estivesse no padrão. Em um dos estabelecimentos que prestam o serviço na capital, 90% dos clientes aderem à fraude.

Na prática, o selo se tornou a única forma de “garantir” que a visibilidade dos vidros foi mantida conforme a lei. Sem o equipamento para atestar a transparência, os policiais são obrigados a confiar no “certificado” emitido pelas lojas e acabam impedidos de multar os motoristas, diz o tenente Nagib Magela Jorge de Oliveira, responsável pelas blitze em Belo Horizonte.

“É comum pararmos veículos com películas muito escuras. Se houver a chancela no vidro, liberamos o motorista, já que não temos o aparelho para comprovar a infração”, explica.
São autuados apenas os veículos sem o selo. Em 2012, foram 1.194 flagrantes no Estado, média de 3,2 por dia. Entre janeiro e outubro do ano passado, 510 condutores foram punidos, média de 1,6 por dia. Em BH, houve 274 multas em 2012 e 56 entre janeiro e outubro de 2013.
Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), não há previsão de compra do aparelho.

Concorrência
O uso indevido do selo é comum, diz a dona de uma loja especializada em películas. Segundo a mulher, que não quis se identificar, o próprio cliente pede o produto mais escuro.
Na loja dela, na sexta-feira passada, o carro de um militar recebia a película que permitia apenas 5% de transparência nos vidros. Mas o selo carimbado no produto atestava 75%.

“Deixamos claro para o freguês que é ilegal, mas ele insiste. Se não o atendermos, outra loja fará. Recebemos 40 veículos por semana e apenas 10% seguem a lei”, afirma a empresária.
O cliente, que pediu anonimato, admitiu que o que fez é irregular. “Busco privacidade”, alegou. Mais três lojas consultadas pelo Hoje em Dia confirmaram adulterar o certificado.

Risco maior de acidente e falsa sensação de segurança
Películas ilegais, principalmente no para-brisa, podem ajudar a causar acidentes. O alerta é do especialista em transporte e trânsito da universidade Fumec Márcio Aguiar. “Com o material se perde visibilidade, principalmente à noite”. A regra é a mesma para motociclistas com viseiras escuras.

No caso dos carros, a fiscalização da polícia também é prejudicada, caso o motorista esteja falando ao celular ou sem o cinto de segurança. O insulfilm ainda pode gerar distorção da vista do condutor em alguns veículos, segundo lojas especializadas. Para amenizar a falta de visibilidade, donos cometem outra infração: instalam farol do tipo xênon, permitido apenas para veículos com o item de série.

A segurança e a privacidade, principais motivos para a procura pelas películas, são questionáveis, diz o especialista. Assim como não é possível ver quantas pessoas estão dentro do carro, ou se há objetos para serem furtados, o insulfilm impede a visualização de um motorista rendido por sequestradores ou ladrões.
(Hoje em Dia)
Uso de animais em espetáculos
circenses é proibida em Minas

O uso de animais em espetáculos circenses foi proibida em Minas Gerais. A determinação, por meio de lei do deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT), foi publicada no Diário Oficial de Minas Gerais do último sábado (18). A norma tramitava na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) desde o ano passado.

A lei proíbe o uso de quaisquer animais, sejam eles selvagens ou domésticos, nativos ou exóticos, em espetáculos circenses no Estado. O descumprimento da probição está sujeita às penalidades de apreensão do animal e multa de 10.000 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemgs). Para o exercício de 2014, uma Ufemg equivale a R$ 2,6382. Desse modo, a multa de 10 mil Ufemgs será de R$ 26.382,00.
Governo de Minas anuncia criação do
Fundo Estadual dos Direitos do Idoso

O governador de Minas, Antonio Anastasia, promulgou nesta quarta-feira (15) a lei que cria o Fundo Estadual dos Direitos do Idoso, medida que representa um marco histórico na gestão de políticas públicas, projetos e ações voltadas para a população idosa. A criação do Fundo é mais uma importante iniciativa do Governo de Minas para beneficiar os cidadãos com mais de 60 anos. No início do mês, o governador Antonio Anastasia já havia sancionado a lei que garante transporte intermunicipal gratuito para pessoas idosas ou com deficiência.
           
O Projeto de Lei nº 4.189/13 para a criação do Fundo Estadual do Idoso, de autoria do governador Anastasia, foi entregue e apresentado pelo secretário de Trabalho e Desenvolvimento Social, deputado estadual Cássio Soares, à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), durante o lançamento do “Movimento Idade com Qualidade”, realizado no Plenário da Casa no dia 11 de junho. Naquele mesmo dia, o secretário também participou do lançamento da Campanha de Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa, chamada de Rompendo o Silêncio. Iniciativa permanente do Governo de Minas, a campanha é reforçada todos os anos.
           
“A criação do Fundo Estadual dos Direitos do Idoso representa o compromisso do Governo de Minas com a qualidade de vida da população idosa. É um marco histórico para a gestão pública estadual, a partir do momento em que Minas Gerais passa a assegurar a captação de recursos capazes de manter e fortalecer ações de apoio aos cidadãos com mais de 60 anos. Essa iniciativa simboliza de forma inequívoca todo o nosso respeito e apreço pela população idosa”, destacou o governador Antonio Anastasia.
           
Cássio Soares ressaltou a agilidade e o comprometimento dos parlamentares e do executivo mineiro. “A aprovação do projeto no Legislativo e a promulgação desta Lei pelo governador Anastasia mostrou o compromisso com a população idosa de Minas Gerais. Uma iniciativa imprescindível no momento em que a expectativa de vida do cidadão brasileiro tem aumentado”, avalia Cássio.
           
A promulgação da Lei Estadual 21.144 foi publicada na edição desta quarta-feira do "Minas Gerais" - Órgão Oficial dos Poderes do Estado. O Fundo busca assegurar a captação de recursos para financiar políticas públicas de apoio à população com mais de 60 anos. Os investimentos do Fundo serão aplicados em programas vinculados às linhas de ação da Política de Atendimento ao Idoso e na garantia dos direitos previstos no Estatuto do Idoso.
           
Os recursos para o Fundo Estadual dos Direitos do Idoso serão provenientes de dotações do orçamento estadual, de transferências e repasses da União, além de doações e contribuições de pessoas físicas e jurídicas. Sanções e multas específicas previstas na Lei Federal 10.741, que estabelece o Estatuto do Idoso, também serão agregadas ao fundo.
           
Órgãos e entidades da administração pública estadual e os municípios mineiros poderão receber os recursos do Fundo para a aplicação em programas que atendam às ações voltadas para os idosos. Conforme a nova legislação, doações de pessoas físicas e jurídicas poderão ser deduzidas do Imposto de Renda.
           
A gestão do Fundo Estadual dos Direitos do Idoso passa ser feita pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social, em parceria com o Conselho Estadual do Idoso (CEI). As secretarias de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e da Fazenda (SEF) também integram o grupo coordenador do novo Fundo.
Transporte gratuito
           
A criação do novo Fundo Estadual se soma a um conjunto de medidas já adotadas pelo Governo de Minas. Outra ação de grande destaque foi o anúncio, feito pelo governador Antonio Anastasia no último dia 4 de janeiro, da gratuidade de acesso ao transporte intermunicipal de passageiros para pessoas com mais de 60 anos ou portadoras de deficiência. O benefício passa a vigorar a partir do dia 1º de março deste ano. “Estamos trabalhando para melhorar as condições de vida da população mineira, adotando medidas que tenham impacto direto na vida dos cidadãos. A implantação da gratuidade no transporte de passageiros para pessoas idosas é mais um importante passo nesse sentido”, afirmou Antonio Anastasia.
           
A lei estabelece a obrigatoriedade de disponibilização de dois assentos, por viagem, nos ônibus que oferecem o transporte intermunicipal em Minas. Os interessados deverão apresentar o pedido da gratuidade com, no mínimo, 12 horas antes da viagem. Segundo a norma, o beneficiário precisará comprovar ter renda individual inferior a dois salários mínimos. Já no caso da pessoa com deficiência, o usuário do transporte deverá apresentar laudo médico-pericial.

Pioneirismo mineiro
Além destas importantes ações, Minas Gerais criou, em novembro de 2013, a Ouvidoria da Pessoa Idosa – iniciativa inédita em todo o país. O objetivo do canal é estimular as ações de gestão participativa nas entidades de atendimento às pessoas com mais de 60 anos e sensibilizar a população mineira sobre o dever da participação social. Denúncias de crimes contra pessoas idosas podem ser feitas, ainda, gratuitamente, por meio do Disque Direitos Humanos, da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social, pelo telefone 0800-031-1119.
           
Atualmente, Minas Gerais é o segundo estado brasileiro com o maior número de pessoas com mais de 60 anos, atrás apenas de São Paulo. Ao todo, há cerca de 2,6 milhões de idosos em Minas, segundo dados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que representa aproximadamente 12% da população mineira.
Informativo da Polícia Militar

PM apreende menores
por roubo em Raul Soares

Local: Av. Professora Elza Bacelar, nº 2025, Vila do Asilo, Raul Soares/MG. Menor Infrator: 17 anos, Bairro Bela Vista, Raul Soares/MG.
Menor Infrator: 17 anos, Vila Barbosa, Raul Soares/MG.
Autor: Wesley Henrique da Silva Oliveira, 18 anos, servente, Vila do Asilo, Raul Soares/MG.
Vítima: Pabricio Italo Noe Gonçalves, 20 anos, frentista, Raul Soares/MG.
Materiais roubados: 150,00 (Não recuperado).

O frentista do Posto de combustíveis disse a Polícia Militar que o menor já conhecido no meio policial havia lhe assaltado utilizando uma arma, provavelmente uma cartucheira cal.28 e subtraído aproximadamente a quantia de R$ 150,00. Os Militares foram a residência do menor infrator e um policial militar viu quando algum tempo depois apareceram na residência, o menor denunciado, acompanhado de outro menor e o jovem de 18 anos, os quais começaram a conversar sobre o assalto que praticaram dizendo que o dinheiro, a arma e a bicicleta utilizada ficaram escondidos no mato próximo a vila Barbosa.

A Equipe da Polícia Militar apreendeu os dois menores. Ainda em rastreamento também foi localizado e preso em flagrante delito o jovem de 18 anos. Os três envolvidos afirmaram que o maior foi primeiramente até o Posto a fim de verificar como estava o local, ou seja, se o frentista estava sozinho e se havia câmeras de segurança. Em seguida o menor infrator de 17 anos abordou a vítima com a arma e anunciou o assalto, subtraindo o dinheiro. O outro menor permaneceu escondido no mato. Após isso, os infratores se encontraram em uma mata no córrego limoeiro/vila Barbosa onde deixaram escondida uma bicicleta de cor roxa, marca monark, que foi utilizada pelo menor de 17 anos para chegar ao local. A Arma de e dinheiro foram escondidos em outro local.

Os Militares conseguiram apreender a bicicleta, contudo, não conseguiram localizar o dinheiro nem a arma de fogo haja vista que o local é de difícil acesso e extenso. Os infratores foram conduzidos a Delegacia de Polícia Civil para demais providências.
Efigênia Rolim, mineira de Abre Campo,
faz arte com papel de bala
História de artista autodidata inspirou
 documentários, livros e até peça
Há pelo menos 30 anos, a ex-lavradora Efigênia Rolim viu um objeto verde e brilhante no chão. Achou que era uma esmeralda. Abaixou-se, pegou e viu que era “apenas” um papel de bala. Mas o encanto não morreu aí. Daquele micro e reluzente retalho da cor da esperança, ela fez uma flor e toda sua arte. Hoje, aos 82 anos, ela é a “Rainha do Papel de Bala” e participa do Verão Arte Contemporânea (VAC).

No próximo sábado, no Memorial Minas Gerais Vale, Efigênia vai ministrar a oficina “Penenem”, na qual ensinará a produzir uma de suas obras. Ainda na programação do VAC, Efigênia é tema do espetáculo “Eles Também Falam de Amor”, a partir de amanhã até domingo, no Centro Cultural Banco do Brasil.

Escultora, estilista, poeta, contadora de história, ex-lavradora, mãe de uma grande família com nove filhos. Enfim: artista popular. Radicada em Curitiba desde os anos 1960, a mineira de Abre Campo, na Zona da Mata, é arte de cima a baixo de seu um metro e meio de altura e 37 quilos. “Nasci ‘de’ sete meses. Deus quis assim. Não posso teimar com ele”, ensina. Por isso, a inspiração tem que sair por todos os lados.

“Meu cunhado morava em Londrina foi a Minas e viu a nossa pobreza. Ele nos convidou para ir para Curitiba. Ele dizia que a gente ia raspar o dinheiro com rastelo nas lavouras”, lembra.

E você acreditou nisso, Efigênia? “Não é que eu acreditei. Mas meu marido decidiu ir”, lembra, sobre o companheiro, que morreu em 1988. E a arte? “Eu cantava uns versinhos, mas, trabalhando na lavoura, não tinha como criar outras coisas. Se eu quisesse torcer meus caminhos para outro lado, seria uma desobediência”

Mas hoje, a arte é quem dá a direção na vida de Efigênia. “Estão querendo ‘eu’ lá, né? Eu tenho que ir. Graças a Deus, estou lúcida”, entusiasma a artista, sobre a participação no evento, em seu Estado natal, onde, até então é pouco conhecida.

Arte da ‘Rainha’ chega a R$ 3 mil
 Hoje, uma peça feita por Efigênia Rolim, a “Rainha do Papel de Bala” pode chegar a R$ 3 mil. Essas criações já aportaram no nobre Museu Oscar Niemeyer, na capital paranaense, onde foi convidada para expor, em 2005, ao lado das obras de Arthur Bispo do Rosário, outro artista “do reciclado” que morreu em 1989.

Em repeteco, no mesmo espaço, ela chegou, com honras, em uma sala exclusiva, à Bienal Internacional de Arte de Curitiba, em outubro do ano passado.

“Dizem que o meu trabalho é a continuidade do trabalho do Bispo. Dizem que é sus-ten-ta-bi-li-da-de”, comenta, bem devagarinho, para não tropeçar no palavrão.

Fora do Brasil, os animais, bonecos, xales, chapéus e tantas outras roupas, além de instrumentos musicais e as histórias peculiares criadas por Efigênia foram para a Suíça, o México e a França.

A ovelha de Belém
“O nome dela é Ovelém. Ela nasceu no Natal. E vai levando o Menino Jesus nas costas”, explica, sobre um dos trabalhos, expostos na página do Facebook, mantida pelos familiares.

Interessados? Tirem o cavalinho ou e a ovelha da chuva. A obra com pelúcia, muito papel de bala e uma história boa e longa, que não cabe nesta pequena página, já foi vendida. Valor: R$ 1 mil. Já a peça de R$ 3 mil, um cavalo, foi comprada por uma Organização Não-Governamental de São Paulo.

“O preço que ela põe, eles pagam”, garante a jornalista e biógrafa de Efigênia, Dinah Ribas Pinheiro no livro “A Viagem de Efigênia Rolim nas Asas do Peixe Voador” (edição independente, 2012).

Lavoura nunca mais, não é mesmo, Efigênia? “Lavoura só para comer os frutos dela. Deus abençoe!”, agradece.

Sem esquecer os costumes mineiros, Efigênia diz que no quintal de casa, onde tem o ateliê, em Curitiba, ainda planta “alguma coisinha”: couve, cebolinha, salsinha...

Simplicidade desde a primeira exposição, em 1993, até as telonas
“O homem só pensa na fama, mas a mão de Deus está estendida para o homem para buscar as coisas pequenas. As pequenas é que se fazem grandes. Mas para buscar isso, tem que ter pureza”, filosofa Efigênia Rolim. Inclusive, em um papel de bala. E a “Rainha” dá mais um exemplo. “Veja um embrião, na barriga da mãe. Tão pequeno! Mas se a mãe não cuidar...”

A artista diz que o planeta está “entupido com as coisas grandes”. Por isso, ela defende que as pequenas é que são mais fascinantes. “As coisas pequenas já nascem com história. A gente acha que é coisa à toa, mas quando vem pra nós, já vem com a história”, alerta.

A carreira de Efigênia, mesmo na maturidade, também começou engatinhando. Desde o simples papel de bala, de que fez uma flor, até a primeira exposição, em 1993.

A jornalista Dinah Ribas Pinheiro é uma das “descobridoras” da arte da mineira. Dinah lembra que Efigênia teria feito uma árvore com vários animais e levado até a Fundação Cultural de Curitiba, onde era assessora. Ali, expôs as criações e ganhou a simpatia da imprensa local.

A trajetória de Efigênia já rendeu dois documentários: a “Rainha de Papel”, dos cineastas Estevam Silveira e Tiomkim (1998), no qual foi “batizada”; e “O Filme da Rainha”, do cineasta argentino Sergio Mercuri, de 2005.(ED) l

Homenagem e oficina no VAC
A peça “Eles Também Falam de Amor”, sobre o mundo da artista popular Efigênia Rolim, a “Rainha do Papel de Bala” estreia no Verão Arte Contemporânea (VAC) amanhã e segue até dia 26.eia mais na página 8.

Com direção de Raquel Castro, o espetáculo tem participação de Lélia Rolim, sobrinha-neta da artista homenageada e dos atores Andréa Rodrigues e Charles Valadares.

A equipe se reuniu para o trabalho de conclusão de curso em Interpretação Teatral (UFMG), de Lélia, que mora em Belo Horizonte.

Na próxima sexta-feira, Efigênia Rolim ministra oficina Penenem, no Memorial Minas Gerais Vale, na Praça da Liberdade, às 10h (para crianças de 4 a 7 anos) e às 15h (para crianças de 8 a 12 anos). As inscrições devem ser feitas por meio do telefone (31) 3343-7317.

Na oficina, a artista octogenária ensina a fazer um apito com materiais reciclados chamado “Dr. Penenem”.

Para não fugir do costume das criações de Efigênia, o objeto tem uma história. “Penenem” é um médico guardião da floresta e que sempre entra em defesa do planeta.

(Hoje em Dia)

21 janeiro 2014


Mulher tenta salvar
amigo e morre afogada

Raul Soares (MG) - De acordo com informações de populares que presenciaram a cena, na última quinta-feira (16), Maria da Conceição Firmino, conhecida como Tiquinha, 37 anos, morreu afogada no rio Matipó, em Raul Soares, ao tentar salvar um amigo que estava se afogando. Segundo se apurou, sob o efeito de álcool, Tiquinha não conseguiu sair e sumiu nas águas do rio.
Na quinta-feira (17) o Corpo de Bombeiros fez uma varredura no local, mas não conseguiu sucesso.
No dia seguinte, um morador da região encontrou o corpo às margens do rio, a uns duzentos metros de onde ela havia caído.
O corpo foi liberado de imediato para o enterro, em virtude do avançado estado de decomposição
(Fonte: Portal Raul Soares)


17 janeiro 2014

Vira-lata acompanha e vigia menino de 2
anos que ficou perdido por 12 horas em mata

Caso aconteceu na zona rural de Bom Jesus do Amparo, na Região Central. "Foi um anjo protetor", diz mãe da criança

Bom Jesus do Amparo – O cão é mesmo o melhor amigo do homem – e, principalmente, das crianças. A história do pequeno Luiz Otávio Soares Barcelos, de dois anos e meio, e seu companheiro, o vira-lata “Oreia”, de três, emociona a cidade localizada na Região Central, a 70 quilômetros de Belo Horizonte, e leva um grande alívio à comunidade rural de Três Barras, a pouco mais de meia hora do Centro da cidade. Tudo começou por volta das 18h de segunda-feira, quando, logo depois de chegar cansada da capital e dar um banho caprichado no filho, a dona de casa Mislene Gonzaga Soares, de 24, por um descuido, não viu quando o garotinho desapareceu, como se fosse num passe de mágica. Amigo verdadeiro, Oreia foi atrás. “Foi mesmo um descuido de segundos. Meu filho é muito esperto, a gente tem que ficar de olho, mas ele nunca sumiu assim”, disse, ontem, Mislene, que só teve novamente os filhos nos braços, para muitos beijos e amamentação, às 6h de terça-feira. “Oreia foi um anjo protetor”, definiu ela.

Mais de 30 pessoas da comunidade, além dos bombeiros do município vizinho de Nova União, se embrenharam no mato até que o menino foi encontrado, sem fralda, dormindo tranquilamente numa moita, a mais de um quilômetro de casa. Ao lado, estava o cão protetor e de estimação. Foram 12 horas de tensão, agonia e muitas lágrimas. Desesperada e aflita, Milene caminhou horas no mato com um lanterna. "Logo que saí à procura dele, encontrei a fralda no caminho. Um motoqueiro passou e, ao me ver nervosa, disse que tinha visto um menino correndo em direção ao alto da serra", recorda-se Mislene. “Então, ouvi a voz de uma criança, mas não consegui encontrar meu filho”, conta com os olhos brilhando.

Ao serem acionados, os bombeiros chegaram e intensificaram as buscas, que vararam a madrugada. “Eu me lembro que, numa certa hora da noite, quando voltei à minha casa, vi Oreia no quintal. Mas logo ele desapareceu no meio da escuridão”, diz Mislene abraçada ao menino, que não desgruda do cachorro nem de um chapeuzinho preto.

Mãe faz carinho no cão que protegeu criança
Sem ferimentos Luiz Otávio não para quieto um minuto. Quando não está correndo pelo caminho poeirento, próximo à casa, corre atrás ou ao lado de Oreia. "Ele quase não fala, mas é muito esperto", brinca a mãe, sem esconder o olhar de vigilância sobre o garoto. Ela conta que, ao ser encontrado, o menino foi levado para o hospital de Itabira, a 45 quilômetros de Bom Jesus do Amparo, para exames. "Felizmente, ele não ficou ferido, não tinha nem arranhão. Imagina, passou a noite no mato.”

Na tarde dessa quarta-feira, o sargento Rafael Alves, do Corpo de Bombeiros de Nova União, esteve na comunidade de Três Barras e reencontrou a família. Pegou Luiz Otávio no colo e ressaltou que a topografia da região é muito acidentada, além de ter animais peçonhentos, como cobras. "Foi uma grande vitória e este menino é o troféu. É uma história com final feliz". Ele disse que a lua cheia facilitou as buscas.

O nome Oreia, lembrou a mãe, foi dado porque, ao chegar filhote à casa, o vira-lata era magricelo e tinha orelhas enormes. "Aí, ficou o nome." Os moradores de Bom Jesus do Amparo também comemoraram. "Este caso mostra que o cão é mesmo o melhor amigo do homem. Estamos todos muito satisfeitos", disse a agente de saúde Jéssica da Mata Oliveira.
(Gustavo Werneck)
Djokovic "frita ovo" em quadra e protesta
contra organização do Aberto da Austrália

Forte calor tem sido motivo de muita reclamação por parte dos tenistas

Nesta sexta-feira, o sérvio Novak Djokovic usou o Twitter para protestar contra a organização do Aberto da Austrália devido ao forte calor de Melbourne, cidade onde está sendo realizado o primeiro Grand Slam da temporada.

O tenista postou a imagem de um ovo sendo frito no chão de uma das quadras por causa da altíssima temperatura. "Isso mostra como estava quente. Obrigado a todos por serem tão persistentes e apaixonados pelo nosso esporte", escreveu o número 2 do mundo em sua conta.

O forte calor tem sido motivo de reclamações, desistências e mau estar de vários atletas. Apenas na primeira rodada, nove tenistas desistiram da competição após sofrerem com a alta temperatura, que chegou aos 43º nos primeiros dias.
(Superesportes)

16 janeiro 2014

Antonio Anastasia empossa
novo secretário de Saúde
O governador Antonio Anastasia empossou, nesta quarta-feira (15), durante solenidade no Palácio Tiradentes, o deputado federal Alexandre Silveira no cargo de secretário de Estado de Saúde.  O governador destacou as qualidades de Alexandre Silveira e o desejou sorte no novo desafio.

“Com sua experiência e capacidade gerencial e executiva, tenho certeza que dará prosseguimento ao trabalho vitorioso realizado na pasta da Saúde. Terá na equipe técnica da Secretaria um grande pilar na continuidade do seu trabalho. A saúde de Minas continua em boas mãos. A Secretaria de Saúde, certamente pelo seu tamanho, pela angústia das pessoas, pelas necessidades que temos e, sobretudo, pelo fato que ela tem por objeto aquilo que nos é mais valioso que é a vida, tem um destaque imenso", afirmou o governador.

O novo secretário de Saúde falou sobre os desafios do novo cargo e sobre o objetivo de dar continuidade ao trabalho já realizado. “Tomo posse comprometido com a determinação do governador, que é prestar serviço à população mineira na saúde com mais qualidade ainda do que já vem prestando, reconhecendo o belíssimo trabalho que foi desenvolvido pelos técnicos da saúde até agora e pelo secretário Antônio Jorge, mas determinado em dar continuidade a esse projeto vitorioso de gestão pública implementado, em Minas Gerais, em todas as áreas, em especial na saúde”, pontuou Silveira.

Anastasia agradeceu ao ex-secretário. “Antônio Jorge realizou, nesses últimos anos, na pasta da Saúde, um trabalho exemplar. Sei que não foram anos fáceis, mas tenho certeza, ao mesmo tempo, que foram anos complexos, com dificuldades, mas ricos de desafios e de superação. Em nome dos 20 milhões de mineiros, agradeço o seu desempenho”, afirmou. 
Antônio Jorge, que pediu exoneração na terça-feira (14), esteve à frente da Secretaria de Estado de Saúde desde janeiro de 2011. Anteriormente, já tinha exercido os cargos de secretário e de secretário-adjunto da mesma pasta. Servidor de carreira do Estado, o ex-secretário agradeceu a confiança do governador durante o período em que esteve à frente da pasta.

“Os momentos vividos na Secretaria de Saúde agregaram muito sentido a minha vida. Todos sabem que sou servidor efetivo do Governo do Estado, um médico concursado e que tive, nesse momento, o auge da minha carreira de servidor público por estar em um espaço que permitiu a transformação para melhor da vida das pessoas. É com muito orgulho e com a convicção do dever cumprido que eu me despeço desse cargo, agradecendo ao governador pela confiança e buscando o máximo de cooperação junto ao novo secretário Alexandre Silveira”, disse.

Também participaram da solenidade o vice-governador Alberto Pinto Coelho, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, secretários de Estado, o presidente do Conselho de Administração da Codemig, Pimenta da Veiga, parlamentares, e servidores estaduais.
(Governo de Minas)
Doméstica agredida por vizinho por causa
de som alto é indenizada no Vale do Rio Doce

Uma doméstica de Dom Cavati, no vale do Rio Doce, irá receber de R$ 6.450 por danos morais de um vizinho, após brigar com ele por causa de som alto. A decisão é da 16ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

De acordo com boletim de ocorrência registrado sobre o caso, em julho de 2009, o vizinho da doméstica desligou o padrão que fornece energia ao apartamento dela por causa do som alto que vinha do andar superior. Com isso, eles discutiram e a mulher foi golpeada com duas cadeiradas. No dia do crime, a mulher precisou passar por atendimento médico, pois uma pancada atingiu sua cabeça. Ela foi encaminhada ao hospital São Sebastião de Inhapim, cidade vizinha a Dom Cavati, onde levou 14 pontos na cabeça.

Devido aos traumas sofridos, a doméstica acionou a Justiça pedindo indenização por perdas e danos materiais e por dano moral e estético. Ao analisar a ação, o juiz Consuelo Silveira Neto julgou parcialmente procedente os pedidos da doméstica e condenou o agressor a pagar R$ 16.950 por danos morais. No entanto, indignado com a decisão, o homem recorreu ao Tribunal de Justiça pedindo a cassação da sentença ou, ainda, a redução do valor da indenização.

Para o desembargador relator do recurso, Sebastião Pereira de Souza, o valor indenizatório deveria ser fixado em termos razoáveis. “A indenização deve ter para a vítima um efeito de terapia, quando não para cessar em definitivo pelo menos para amenizar ou auxiliar na diminuição da dor moral. Do mesmo modo, é necessário que a condenação tenha repercussão nas atitudes comportamentais do agente, especialmente contra aquele, que fere como brasa a alma humana, como o dano moral, que mesmo indenizado, conduz sequela psicológica que nunca cicatriza”, afirmou. Desta forma, o relator deu parcial provimento ao recurso, estipulando em R$ 6.450 o valor da indenização. O voto do relator foi acompanhado pelos desembargadores Otávio de Abreu Portes e Francisco Batista de Abreu. (*Com informações do TJMG)
(Hoje em Dia)
Prestação da casa própria cai
até 40% com portabilidade

Escolher um banco para financiar a casa própria não é um caminho sem volta. Embora pouca gente saiba, é possível realizar a portabilidade do financiamento imobiliário de um banco que cobra taxas de juros mais altas para outro que ofereça condições mais vantajosas. Segundo especialistas, a troca pode reduzir em até 40% o valor das parcelas mensais. Mas antes de efetuar a mudança é preciso estar atento ao Custo Efetivo Total (CET) da nova instituição e aos encargos cartoriais.

“A operação dá oportunidade ao cliente que fez uma dívida com determinada taxa de juros em um banco de transferir seu saldo devedor para outra instituição que apresente uma taxa menor. Temos clientes que conseguiram diminuir R$ 500 na prestação. Um outro, com saldo devedor de R$ 588 mil, chegou a reduzir sua prestação em mais de R$ 900”, afirma o diretor da Ideal Consultoria Imobiliária, Gláucio Alves Taioba.
Segundo ele, o processo leva, em média, de 40 a 45 dias. E geralmente não passa de dois meses. Apesar de a lei existir desde 2006, só recentemente os bancos entraram para valer no negócio.

“A modalidade ganhou força a partir da redução dos juros dos bancos públicos, acompanhada pelas instituições financeiras privadas. Isso estimulou a concorrência e quem ganhou foi o consumidor”, diz o consultor.

Disseminação lenta
A possibilidade de desembolsar uma quantia menor tem levado mais mutuários a fazer a portabilidade, ainda em um movimento lento e gradativo.

“No geral, o Custo Efetivo Total, que é anual, tem um abatimento de 2%. Isso dá entre R$ 300 e R$ 500 a menos por mês, na maioria dos casos. É um valor significativo para o orçamento, e que pode ser direcionado para o pagamento de outros compromissos”, aponta o gerente-sócio da Lar Imóveis, Wayne Benfica.

Para a gerente comercial Cristina Magalhães, a portabilidade significou mais que economia. Com a troca do financiamento do Itaú, onde era correntista há 18 anos, para o Banco do Brasil, conseguiu salvar o apartamento. “Sem a redução do valor das parcelas, teria que vender a casa para comprar uma mais barata”, relata.
Com juros mais baixos, de 7,5% ao ano, ao contrário dos 11,5% do contrato anterior, Cristina deixou de pagar R$ 200 por mês. A prestação que era de R$ 1.700 caiu para menos de R$1.500.
“Pode parecer pouco, mas fez uma diferença enorme. Recomendo a portabilidade para todo mundo”, diz.

Os benefícios só não são maiores por falta de regulamentação da lei que já existe desde 2006, dizem especialistas. Sem normas claras, o negócio ainda é visto com desinteresse por alguns bancos e quem acaba perdendo é o consumidor que tem dificuldade para mudar de credor.
Outro empecilho está nos encargos. Para fazer a portabilidade, o cliente terá que arcar com o custo referente à avaliação do imóvel, que fica em torno de R$ 850.
(Hoje em Dia)

13 janeiro 2014

Telefonia Celular nos
distritos de Raul Soares

O Governador Antonio Anastasia acaba de lançar o Programa Minas Comunica II que vai levar aos distritos de Minas Gerais sinal de telefonia celular.

Com a presença de vários prefeitos, presente o prefeito de Raul Soares Célio Nesce e Cássio Soares, secretário de Estado do Trabalho Desenvolvimento Social, o governador assinou o despacho governamental que autoriza a instalação dos sinais de telefonia móvel em 692 distritos de 359 municípios contemplados nesta primeira etapa do programa.

Em reunião com o governador no dia 18 de janeiro de 2013, o secretário Cássio Soares, atendendo pedido do prefeito Célio Nesce, incluiu na lista de beneficiados os distritos de Bicuíba, Santana do Tabuleiro, São Sebastião do Óculo, São Vicente da Estrela e Vermelho.

Essa é uma grande conquista para os municípios mineiros tendo em vista que o telefone celular, mais do que uma forma de comunicação é, hoje, instrumento também de segurança, trabalho e desenvolvimento.

A previsão é de que, ainda neste primeiro semestre, boa parte dos distritos beneficiados já comece a contar com os serviços.   
Homem corta árvore sem permissão da
PBH e pode pagar multa de até R$ 16 mil 

Lindéia, na Região do Barreiro, flagrou a ação do homem e gravou um vídeo. Prefeitura afirma que vai fazer uma vistoria no local para tentar encontrar o infrator
O engenheiro de produção Juscelino Carlos Romualdo, de 50 anos, se revoltou ao ver a cena de um homem cortando uma árvore na calçada de uma uma no Barreiro, sem a autorização da Prefeitura de Belo Horizonte. O fato aconteceu no último domingo na Rua das Petúnias, no Bairro Lindéia. O engenheiro fez um vídeo da ação irregular (Veja no fim da reportagem) e chegou a acionar a Polícia Militar (PM), porém a pessoa que realizava a poda não foi detida. A Regional Barreiro informou que vai fazer uma vistoria na via nesta quarta-feira. Caso o infrator seja localizado ele está sujeito a pagar multa entre R$ 2.778,19 e R$ 16.342,30.

Juscelino chegava na casa da esposa dele quando avistou um homem cortando alguns galhos da árvore, de aproximadamente 2,5 m de altura. “Quando entrei na casa parecia ser uma poda bem razoável. Porém, quando voltei levei um susto. A árvore estava toda cortada e isso me deixou indignado.”, diz o engenheiro. Segundo ele, o corte foi feito por um homem que não usava coletes da prefeitura e usava apenas um machado, sem nenhum equipamento de segurança.

O engenheiro acionou a prefeitura que o orientou a ligar para a Polícia Militar. “Não vou sair no braço com a pessoa, por isso acionei a prefeitura, e depois da orientação, liguei no 190. A atendente avisou que iria mandar uma viatura. O veículo passou apenas duas horas depois da ligação. Os militares passaram retiraram os galhos da rua e foram embora”, conta.

A Regional Barreiro informou que recebeu um pedido de vistoria da árvore nessa segunda-feira e que o trabalho será realizado nesta quarta-feira. A pasta afirmou que não foi autorizado o corte da árvore. Por isso, o homem que cometeu a irregularidade violou os artigos 61 e 97 do decreto 5893/88 que regulamenta a Politica Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte. Como punição, ele está sujeito a multa que pode variar entre R$ 2.778,19 a R$ 16.342,30. 

A Polícia Militar do Meio Ambiente afirmou que os policiais militares que fazem o trabalho urbano não costumam atender este tipo de ocorrência, que teria que ser atendida por um policial ambiental. A corporação afirmou que não foi acionada no caso.
(Estaminas)

10 janeiro 2014

Joaquim Barbosa, Presidente do Supremo Tribunal Federal do Brasil, determinou prisão de figuras notórias da cúpula dirigente do Partido dos Trabalhadores (PT), entre outros, por crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e compra de votos. É o processo do Mensalão, objeto da ação penal 470, movida pelo Ministério Público envolvendo 40 suspeitos.

Vicente Barboza, ex-prefeito de Raul Soares, é Ficha Suja após ter as contas da prefeitura rejeitadas pelo legislativo raul-soarense, isso é realidade.

Além de ser Ficha Suja, algumas pessoas o acusam pela falta de respeito e zelo ao patrimônio público enquanto gestor do município; ao invés de defendê-lo o usou em benefício próprio. Pesam contra sua pessoa acusações de enriquecimento ilícito, imóveis e dinheiro em espécie em nomes de outras pessoas, conhecidas como ‘laranjas’.

“Laranja’ é um indivíduo, nem sempre ingênuo, cujo nome é utilizado por outro na prática de diversas formas de fraudes financeiras e comerciais, com a finalidade de escapar do fisco ou aplicar dinheiro de origem ilícita.”

Antes de ser prefeito, Vicente Barboza era açougueiro no Distrito de São Vicente da Estrela e professor de português. Sim, professor de português mesmo tendo escrito ‘Ciente’ com ‘s’ ao dar ciência numa intimação judicial...

Atualmente, a sociedade o acusa de abastado (opulento), de ter um patrimônio invejável, possuidor de imóveis e propriedades rurais em Raul Soares e Uberlândia, apartamentos de cobertura em Belo Horizonte e, no Vale do Aço, de ter lojas de materiais de construção e farmácias, entre outros bens. 

Vicente Barboza teve o último subsídio recebido como prefeito (dezembro de 2012) no valor de R$ 11.668,92 bruto e líquido R$ 9.039,94.

Terminado seu mandato, saiu e deixou um caos para a administração sucessora como dívidas com fornecedores, falta de pagamento do 13º salário e salário de dezembro do funcionalismo, máquinas quebradas e frota de veículos sucateada, uma série de compromissos administrativos assumidos e não cumpridos junto à Justiça e Ministério Público.

Ele é acusado de improbidade administrativa por promoção pessoal utilizando-se de publicação em revista, licitações, falta de cumprimento de TAC/Termo de Ajustamento de Conduta e adulteração de lei municipal, etc. 

Aí é que pode entrar o presidente do Supremo, juiz Joaquim Barbosa, que, com sua larga experiência de revelar e condenar criminosos, mandar investigar a veracidade de possíveis fraudes e crimes que muitas pessoas atribuem ao ex-prefeito Vicente Barboza, fazer julgamento e, se for comprovada sua culpabilidade, condená-lo a cumprimento de penas.

Quem sabe, podemos ver um embate entre o presidente do Supremo Tribunal, Joaquim Barbosa e Vicente Barboza, ex-prefeito de Raul Soares (?!)
Jonathan               

09 janeiro 2014

Americano divulga foto e
afirma ter matado "pé-grande"

Twitter/Ksatnews/Reprodução
Rick Dyer planeja uma turnê para exibir o "pé-grande"
O mistério que sobre a existência do "pé-grande" está solucionando. Pelo menos é o que garante o americano Rick Dyer, que divulgou uma foto na qual afirma ter matado e capturado a mítica criatura.

Para exibir o "pé-grande", Dyer pretende iniciar uma turnê pelos Estados Unidos com o suposto corpo do monstro, cobrando uma taxa aos visitantes curiosos. O valor não foi informado.

A imagem divulgada e que circula na internet mostra uma criatura com cabelos e barba grandes, além de uma pele com aparência albina. De acordo com o jornal “NewsMax,”, Dyer teria matado o pé-grande em setembro de 2012 em San Antonio, no Texas, mas só liberou a imagem recentemente.

“Qualquer teste que você pode imaginar pode ser feito no corpo, desde testes de DNA até escaneamento ótico ou corporal. Ele é real, está aqui, e agora vou provar ao mundo”, teria dito o americano a um programa da emissora "KSAT".

Depois da divulgação da foto, Rick planeja fazer uma turnê com o corpo da criatura pela América do Norte, cobrando uma taxa dos visitantes que desejam ver o Pé-grande de perto. 
(Hoje em Dia)

08 janeiro 2014

Criança morre engasgada com 
caroço de acerola, em Valadares

Uma menina de dois anos morreu engasgada com um caroço de acerola em Governador Valadares, no Leste do Estado. O acidente aconteceu na noite de segunda-feira (6) no bairro Floresta, periferia da cidade, com a menina Beatriz Silva de Freitas, que completaria três anos no dia 28 de fevereiro.

Segundo o subtenente bombeiro Ailton Alves da Silva, depois de ligarem pedindo socorro, os pais da criança saíram com ela em direção ao hospital em um carro particular e no caminho foram interceptados pela ambulância que levou Beatriz até o Pronto-Socorro do Hospital Municipal. “Quando a recebemos, estava inconsciente. Não conseguimos salvá-la” lamentou o oficial.

Os pais contaram que a menina brincava no quintal da casa próximo ao pé de acerola e pediu uma fruta à tia. No entanto, engasgou-se com o caroço. Segundo o subtenente, os casos de obstrução respiratória vêm se tornando comum em Valadares, com quatro registros em 2013. Na maioria das vezes, provocados por engasgamentos com alimentos sólidos, pastosos ou líquidos.

Em dezembro do ano passado, um recém-nascido do bairro São Raimundo morreu engasgado com leite materno depois de mamar no peito e ser colocado para dormir, de barriga para cima. “Os casos de refluxo são comuns e os bebês devem ser colocados de lado”, ensina o bombeiro.
(Hoje em Dia)

07 janeiro 2014

Telefone Celular nos
distritos de Raul Soares
Desde o início do mandato, a partir de janeiro de 2013, o prefeito Célio Nesce vem solicitando junto ao Governo de Minas a instalação de torres de telefonia celular nos distritos de Raul Soares.

O secretário de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social, deputado estadual Cássio Soares, solicitou do governador Anastasia a inclusão do município raul-soarense no Programa Minas Comunica II, o qual beneficiará os distritos de Bicuíba, Santana do Tabuleiro, São Sebastião do Óculo, São Vicente da Estrela e Vermelho Velho.  

Conforme correspondência daquele secretário o lançamento do programa acontece na próxima segunda-feira (13jan), na Cidade Administrativa, quando estará presente o prefeito Célio Nesce, Cássio Soares, governador Anastasia e demais secretários. 

06 janeiro 2014


Inscrições para o Sisu serão
abertas nesta segunda-feira

A partir de amanhã (6) os estudantes que querem concorrer a uma vaga de ensino superior em instituições públicas podem se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A inscrição é feita exclusivamente pela internet e vai até o dia 10. No site do programa os estudantes já podem consultar as vagas disponíveis em pelo menos 115 instituições.

Pode se inscrever no Sisu quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e não tirou nota zero na redação. O estudante vai precisar do número de inscrição e da senha no Enem. O candidato que estiver sem o número da inscrição ou a senha poderá recuperá-los no site do exame.

O estudante concorre às vagas disponíveis no Sisu com as notas no Enem, mas não é preciso tê-las em mãos no momento da inscrição. Quando o candidato insere no site o número de inscrição e a senha, o Sisu recupera, automaticamente as suas notas obtidas no exame.

Ao se inscrever no Sisu, o participante pode escolher até duas opções de curso, por ordem de preferência. É possível mudar estas opções durante todo o período de inscrição. O candidato também precisa definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência, às vagas reservadas à lei federal de cotas ou às vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições. Pela lei federal de cotas, as instituições devem reservar pelo menos 25% das vagas do Sisu para alunos que fizeram todo o ensino médio em escolas públicas.
Algumas instituições adotam notas mínimas para inscrição em determinados cursos. Se a nota do candidato não for suficiente para concorrer àquele curso, o sistema emitirá uma mensagem com esta informação.

Uma vez por dia, o Sisu calcula a nota de corte para cada curso com base no número de vagas disponíveis e no total dos candidatos inscritos naquele curso por modalidade de concorrência. A nota de corte é a menor nota para ficar entre os potencialmente selecionados. Ela é apenas uma referência para auxiliar o candidato a monitorar sua inscrição e não é garantia de seleção para a vaga ofertada.

Durante o período de inscrição o candidato pode consultar sua classificação parcial na opção de curso escolhido em seu boletim na página do Sisu. Essa classificação é apenas uma referência e pode ser vista pelo estudante durante o período em que o sistema estiver aberto para as inscrições.

Ao final do período de inscrição, é divulgada a lista de selecionados e o boletim de acompanhamento irá trazer a classificação e resultado final. O candidato que não for selecionado em nenhuma das duas opções de curso nas chamadas regulares e aquele selecionado na segunda opção poderá aderir posteriormente à lista de espera. O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 13 de janeiro e o da segunda, no dia 27.
(Agência Brasil) 
Comer pimenta pode
te ajudar a emagrecer

O organismo precisa de mais energia para digerir a pimenta, o que leva a
um aumento do gasto calórico. O ideal é consumir três gramas por dia

Não é milagre. Comer pimenta ajuda você a emagrecer, porque ela está no grupo dos alimentos termogênicos. Eles ajudam a acelerar o metabolismo, aumentam a temperatura interna do corpo e estimulam a queima de calorias. A nutricionista do Centro de Cirurgia Obesidade e Metabólica, Lorença Dalcanale, explica que o organismo precisa de mais energia para digerir a pimenta, o que leva a um aumento do gasto calórico. O ideal é consumir três gramas por dia. Lorença alerta, no entanto, que os termogênicos não podem ser considerados milagrosos.

De nada adiantará o consumo para a perda de peso se não houver uma mudança nos hábitos alimentares e no estilo de vida.
(Saúde Plena)