30 setembro 2014

Infarto mata prefeito de Viçosa, na Zona da Mata

Celito Francisco Sari, 67 anos, era médico e morreu no hospital onde trabalhava, depois de passar mal em casa



Morreu de infarto na madrugada desta segunda-feira, por volta de uma hora da manhã, Celito Francisco Sari (PR), 67 anos,  prefeito de Viçosa, na Zona da Mata. Celito era médico e estava de plantão no Hospital São Sebastião na noite dessa segunda-feira. Segundo relatos de colegas, por volta das 23h30, ele comunicou que iria em casa fazer
Celito Francisco Sari cumpria o
segundo mandato de prefeito de Viçosa
um intervalo. Em casa, ele teve os primeiros sintomas do infarto. O prefeito chegou a ser socorrido no hospital onde trabalhava.

O corpo do prefeito está sendo velado, na manhã desta terça-feira, na Estação Cultural “Hervê Cordovil”, na Praça Marechal Deodoro, antiga Estação Ferroviária do Centro da Cidade. Às 15h, será realizada missa de corpo presente, no Santuário de Santa Rita de Cássia. O enterro está previsto para16 horas, no Cemitério Colina da Saudade.

Vice assume
A morte de Celito Francisco Sari aconteceu no mesmo dia que Viçosa completa o 143º aniversário de emancipação político-administrativa. Toda a programação foi suspensa. Celito cumpria o segundo mandato de prefeito, reeleito em 2012. Em 2011, ele assumiu a prefeitura no lugar do prefeito e do vice-prefeito, cassados pela Justiça Eleitoral, Raimundo Nonato Cardoso (PSDC) e Lúcia Duque (PT), respectivamente.

Celito assumiu a vaga de prefeito porque, em 2008, ficou em segundo lugar na disputa eleitoral  para a Prefeitura de Viçosa. Em 2012, 18.766 eleitores o reelegeram, que representam 46,79 dos votos válidos. No lugar de Celito, assume o vice Ângelo Chequer (PSDB). A cerimônia de posse ainda não foi marcada. O presidente da Câmara Municipal de Viçosa, Luiz Eduardo Figueiredo Salgado (PDT), decretou  luto oficial  de 30 dias na cidade.

29 setembro 2014

Após dez anos, chegou a hora de se despedir do Orkut

A paquera entre Mayara e Thiago começou
em 2007, quando ele a adicionou na rede virtual
Após conquistar 70 milhões de usuários em todo o mundo em uma década de existência, amanhã é o dia de se despedir, oficialmente, do Orkut. A desativação da página da internet, anunciada pelo Google em junho, era rumo já previsto desde a debandada de internautas para outros sites de relacionamentos. Mas mesmo sem sucesso, ainda há quem guarde boas recordações dos laços de amizade e encontros imprevisíveis proporcionados pela primeira rede social dos brasileiros.

Para a estudante de enfermagem Mayara Reis, o Orkut será lembrando por ter “apresentado” a ela o empresário Thiago Vinte, com quem é casada há um ano. Uma história inusitada para quem duvidava que amizades – quanto mais um amor – poderiam surgir via web.

A paquera começou em 2007, quando ele adicionou Mayara entre os contatos, logo depois de ver uma foto em que a garota, até então desconhecida, aparecia no álbum de uma amiga em comum. Essa, aliás, também era conhecida por ambos apenas no mundo online.

De trocas de scraps, o contato evoluiu para bate-papos pelo MSN Messenger. Vez ou outra, lembra o casal, o assunto rendia até a madrugada. Mas, frustrando as expectativas de Thiago, pouco depois Mayara começou a namorar outro rapaz. Ressentido, ele fez o mesmo: engatou um romance.
“Um ano depois, quando nós dois já tínhamos dado um fim a esses relacionamentos, voltamos a nos esbarrar pela internet”, recorda a estudante. Dessa vez, os encontros não foram apenas virtuais. Em 2009, eles começaram a namorar e, quatro anos depois, subiram ao altar para selar o amor que, para espanto de muitos, só se iniciou graças ao Orkut.
“A rede social nos uniu. Sem aquela foto, não teríamos sequer nos conhecido”.

A primeira rede social a atrair tantos brasileiros também foi responsável por fazer o design de interiores Edson Lopes se tornar querido em todo o país. Vidrado em assuntos sobre reformas de casas, criou o Decoração de A a Z que, no auge do Orkut, chegou a ter 15 mil membros.

Não foi possível criar vínculo com tanta gente, como era de se imaginar. No entanto, ele não negava ajuda a quem entrava na comunidade em busca de orientação. “Comecei a fazer projetos para várias pessoas e publicava os desenhos nos tópicos. Tudo de graça, afinal, se estavam pedindo dicas na internet, é
porque não podiam pagar por um profissional”.
Tanto tempo dedicado aos “clientes” virtuais foi retribuído. Uma vez, próximo ao aniversário dele, os internautas fizeram uma vaquinha e lhe deram de
presente um cartão-presente de uma loja especializada em artigos de casa. “Era um valor bem alto, e ainda recebi por Correio um livrinho com a foto dos projetos
que havia feito para eles pela internet. Um carinho sem tamanho, que jamais imaginei receber de pessoas que, mesmo desconhecidas, eram bem próximas de mim”.
Não é o fim do site que fará o design perder os laços construídos nesse tempo. O grupo migrou para o Facebook e Edson ainda mantém contato com os amigos do Orkut.
Amizade, parceria e nova profissão

Mais do que amizades, a conta no Orkut rendeu à psicóloga e blogueira Isabel Ornelas uma parceria e, de quebra, uma nova profissão. “Tudo começou em 2009,
quando comecei a organizar meu casamento. Na época, entrei na comunidade Cantinho das Noivas de Minas, que reunia todo tipo de informação sobre o tema”.

No troca-troca de informações nos tópicos do grupo, acabou se aproximando da também psicóloga Myriam Kavan, bem como de outras noivas. Faziam
encontros regulares, trocavam presentes de amigo-oculto e chegaram a ir na cerimônia e festa uma das outras.

Passada essa fase, Isabel e Myriam se uniram por um propósito em comum: aproveitar todo conhecimento acumulado sobre casamento – como as dicas da
comunidade do Orkut – para criar o blog Casando em BH. O sonho saiu do papel em 2011. Hoje, o site recebe cerca de 4 mil acessos diários, exigindo dedicação das duas amigas em tempo integral.

Prefeitura multada em 26 mil por fogo em lixão

Chamas se espalharam

MUTUM (MG) - A Administração de Mutum foi multada em 26 mil reais por conta do fogo que atingiu o aterro sanitário do município. As chamas avançaram em propriedades vizinhas.

A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar de Meio Ambiente de Mutum na tarde de sexta-feira. O incêndio no depósito de lixo no córrego Vala dos Tenentes fugiu ao controle.
De acordo com a Polícia Militar, os funcionários não souberam dizer como o fogo começou. As chamas se alastraram e rapidamente fugiram ao controle.

Em seguida, o fogo invadiu áreas vizinhas e queimou uma área de aproximadamente 15 hectares de pastagem e pequenas árvores.

A Polícia Militar de Meio Ambiente aplicou multa de 26.671 reais já que o aterro não tem licenças ambientais e funciona de forma irregular, sem medidas para controlar, por exemplo, incêndios.
(Carlos Henrique Cruz - portalcaparao@gmail.com)

25 setembro 2014

Recebi uma multa de local aonde nunca fui. O que faço?

Situações assim são mais comuns do que se imagina
e quando acontecem podem revelar
placa clonada ou erro do agente de trânsito
Leitor residente em Belo Horizonte foi notificado por trafegar no acostamento de rodovia do Distrito Federal. No dia, estava em Belo Horizonte e trabalhando. E o carro, guardado na garagem do local onde trabalha. Mas, como provar?

Em se tratando de multa de trânsito, o ônus da prova é do condutor. Ou seja, o dono do veículo (é quem recebe a multa, independentemente de estar dirigindo ou ter emprestado o carro a outra pessoa) é quem tem que provar que não cometeu a infração e não o contrário. E há certas situações em que isso é praticamente impossível, pois não basta provar que ele (a) não estava no local na data mencionada na autuação, mas é preciso provar que o carro não estava. O leitor em questão até que tentou ver as imagens do circuito interno da garagem onde estava o carro, mas já tinham sido apagadas.
Situações assim são mais comuns do que se imagina e quando acontecem faz-se pensar em duas coisas: primeiro - pode ter havido erro de preenchimento do auto de infração por parte do agente que anotou uma letra ou número errados e a notificação acabou indo para outro veículo que não o 'infrator'; segundo -  a placa pode estar clonada.

Para tentar identificar o primeiro caso, o dono do carro pode pedir ao órgão de trânsito autuador uma cópia do auto de infração, que é o canhoto preenchido pelo agente em campo. No auto, além de anotar a placa, ele tem que preencher o que chamam de jogo da velha: uma tabela com letras e números em que deve marcar com X os caracteres da placa do veículo. Além disso, no auto tem que constar (artigo 280 do Código de Trânsito Brasileiro) a tipificação da infração; local (que deve ser coerente, no caso de numeração da via ou menção de "esquina com" por exemplo), data e hora do cometimento da infração; marca e espécie do veículo; prontuário do condutor e assinatura (se possível); identificação do órgão ou entidade e da autoridade ou agente autuador ou equipamento que comprovar a infração. Qualquer erro no preenchimento do auto pode configurar inconsistência (artigo 281), que deve ser atestada no recurso, de preferência ainda no momento de defesa da autuação. Quando houver foto (situações de excesso de velocidade, por exemplo), pode facilitar na identificação do erro.

Nos casos de suspeita de clonagem, é bem provável que o dono do carro comece a receber outras notificações e o excesso de multas em locais distintos muitas vezes ajuda nessa comprovação. A providência é fazer um Boletim de Ocorrência e tentar a mudança da placa no Detran local (o procedimento varia conforme o estado). Mas isso não isenta o dono do carro de entrar com recurso contra as infrações para se ver livre das multas.
Não conseguindo comprovar erro do agente ou a clonagem, resta ao proprietário do veículo juntar tudo que julgar interessante para tentar provar sua inocência e contar com o bom senso do julgador. São três os momentos permitidos para se argumentar contra uma notificação: defesa da autuação, Jari (primeira instância) e segunda instância.

Segunda Festa do Cavalo de Bom Jesus do Galho foi um sucesso!

Aconteceu nas dependências do Haras Róger na cidade de Bom Jesus do Galho,no dia 13 de setembro de 2014, a segunda Festa do Cavalo, com presença de animais de primeira linha, shows artísticos e um público de respeito, que superou as expectativas.

O encontro homenageou um dos idealizadores das cavalgadas em Bom Jesus nas décadas de 1980 e 1990, Maurício Martins Bueno, O Sula.

Róger Bordone de Sá, proprietário do Haras Róger e que organizou o evento, apesar de seu estado de saúde no dia da festa se encontrar um pouco debilitado, pelo acidente e fratura que foi acometido, era só alegria. “Ficamos todos satisfeitos com a presença de grande público e com animais e criadores de toda a região. A competição de marcha foi um sucesso em todas as categorias. Agradeço a Deus, a minha família e aos amigos pelo apoio. Para o próximo ano estaremos ainda mais experientes e com certeza realizaremos o encontro novamente”, garantiu.

O evento iniciou por volta das 12h (meio-dia) do dia 13/09 (sábado) e encerrou na madrugada do dia 14/09 (domingo) com o show musical da dupla de violeiros Luiz Henrique e Leonardo, da cidade de Viçosa.

Histórico
''No ano de 1992, em Bom Jesus do Galho, um homem chamado Maurício Bueno,conhecido como Sula Bueno mobilizou toda população e juntamente com o Prefeito da época, Adão Soares (Adão Bento), fizeram a Primeira Cavalgada de Bom Jesus do Galho.

Muitos anos se passaram e a festa deu sequencia até nos dias de hoje. Nesse mesmo ano, 1992 , nascia também um menino chamado Róger Richelle Bordone de Sá, oriundo de famílias bem tradicionais na lida e criação de cavalos ; e foi nesse meio de cavalgadas e rodeios que ele cresceu e, hoje em dia ,aos 22 anos, está se tornando um grande idealizador desse tipo de evento na cidade.

Com recursos vindos dos comerciantes e amantes do mundo do cavalo a FESTA DO CAVALO DO HARAS RÓGER, como ficou conhecida,  tem ganhado espaço e se tornado cada dia melhor, proporcionando ao cidadão bom-jesuense  e demais visitantes muito entretenimento e lazer.''




















Campanha alerta para os riscos do aneurisma da aorta

Dia mundial do coração serve
de alerta para uma das maiores
causas de morte subida em homens
Campanha adverte sobre o perigo do aneurisma da aorta abdominal, a terceira maior causa de morte em homens acima de 60 anos

O aneurisma da aorta abdominal (AAA), considerado o assassino silencioso, é geralmente assintomático e apenas identificado quando o médico realiza exames de imagem como o ultrassom ou tomografia. Essa doença é uma dilatação da parede da principal artéria do corpo, a aorta. Se não for detectada e tratada precocemente ela pode romper e levar ao óbito. Atualmente, é a terceira principal causa de morte súbita em homens com mais de 60 anos no mundo. Outros fatores de risco são históricos de tabagismo, hipertensão ou histórico familiar da doença. "Mais de dois milhões de pessoas vivem com o AAA sem saber, e apenas 18% dessas pessoas sobreviverão à ruptura do aneurisma”, afirma o médico Rodrigo de Castro Bernardes, cirurgião cardiovascular, chefe do serviço de Cirurgia Cardiovascular do Hospital Madre Teresa de Belo Horizonte e diretor do centro de tratamento do aneurisma de aorta de Minas Gerais.

Geralmente a patologia aparece silenciosamente, sem sintomas perceptíveis. Quando detectado, 95% dos casos podem ser tratados com sucesso. Para o Bernardes, é muito importante trabalhar na difusão da doença para uma detecção mais precoce, assim como também as alternativas de tratamentos disponíveis hoje à população. "Estudos mostram que mais de 70% dos homens com fatores de risco para AAA nunca ouviram falar da doença.” Aproveitando o Dia Mundial do Coração (29 de setembro), o Hospital Madre Teresa mostrará ao público, nesta sexta-feira, dia 26, às 9h, as tecnologias para o tratamento de aneurismas da aorta abdominal, que são desenvolvidas há mais de 15 anos. Além disso, os participantes poderão presenciar uma simulação cirúrgica em relação à patologia.

SERVIÇO:
Evento informativo e café da manhã
Data: 26 de setembro de 2014
Horário: 9h às 11h
Local: Hospital Madre Teresa – Auditório do Centro de Desenvolvimento Ensino e Pesquisa - CDEP. Av. Raja Gabáglia, 1002 – Gutierrez  - Belo Horizonte – MG

24 setembro 2014

Plano Municipal de Saneamento Básico-PMSB

Secretaria de Meio Ambiente

Evoluindo no processo de elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico, foi realizada na Câmara Municipal, no dia 23 de setembro, a 3° Oficina para definir as ações necessárias para as metas estabelecidas na oficina anterior.


A equipe desta Secretaria, do SAAE e representantes da comunidade trabalharam juntos com representantes da Vallenge Engenharia, do IBIO e do Comitê da bacia do Rio Doce neste projeto, esta é a penúltima etapa antes do encaminhamento deste plano para avaliação em auditoria pública antes de se tornar Lei aprovada na Câmara dos vereadores.


Por dia, R$ 861 mil são arrecadados em multas no Estado

Uma das destinações previstas no
Código de Trânsito Brasileiro
é a manutenção da sinalização
Infrações de trânsito abastecem os cofres públicos com cifras milionárias. Só nos seis primeiros meses deste ano, o Estado arrecadou R$ 155 milhões com multas, média de R$ 861 mil por dia, segundo dados da Secretaria de Estado da Fazenda. O valor é 133% maior dos que os cerca de R$ 369 mil obtidos, diariamente, em 2010. No entanto, pouco é detalhado sobre a aplicação dos recursos arrecadados. 

O montante aumenta ainda mais se for levada em consideração a quantia recolhida por cidades como Belo Horizonte, Contagem e Betim, que têm autarquias próprias para operar o tráfego. Sozinha, a BHTrans alcançou, apenas com fiscalizações eletrônicas, quase R$ 40 milhões entre janeiro e junho.

Os valores são destinados ao Fundo de Transporte Urbano (FUT), administrado pela prefeitura. Segundo a Secretaria de Fiscalização e Serviços Urbanos, 39,85% dos recursos deste ano foram aplicados em sinalização e 38% em policiamento e fiscalização. Juntas, ações em educação de trânsito e engenharia de tráfego e campo recebem investimentos inferiores a 10%. 

Pelo artigo 320 do Código de Trânsito Brasileiro, todo dinheiro que sai do bolso de condutores flagrados em uma infração deve ser destinado, exclusivamente, para sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito. Também é obrigatório que 5% do valor sejam repassados ao Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset).

Para dar mais transparência aos gastos e garantir que a norma seja seguida à risca, um projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados, em Brasília, sugere que a União, estados e municípios divulguem anualmente a planilha das aplicações. 

“A quantidade de dispositivos de fiscalização aumenta a cada ano. Acredito que as ruas mereçam outras melhorias além de radares”, explicou o autor da proposta, deputado federal Rogério Mendonça, de Santa Catarina.

Mudanças
 Para ter eficácia, a própria população teria que examinar os dados e propor mudanças na administração, se necessário. O projeto precisa ser aprovado em duas comissões antes de seguir para o Senado. Em seguida, irá para a sanção presidencial.

Em Minas, a maior parte da receita proveniente de penalidades no trânsito é transferida ao Fundo Estadual de Desenvolvimento de Transportes (Funtrans). Responsável por gerir o caixa, o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) informou que os repasses à Funtrans somaram R$ 72,6 milhões em 2013, e R$ 65,3 milhões até este mês. 

Segundo o DER, os investimentos englobam “aumento da capacidade e segurança dos corredores de transporte, fiscalização e controle de velocidade, controle de pesagem de cargas, operação de segurança viária e educação para o trânsito”.

Especialista defende mais fiscalização no trânsito
O crescimento de 133% nos valores arrecadados com multas pelo Estado, nos últimos quatro anos, pode até ser visto com ressalvas por quem sente o prejuízo no bolso. No entanto, ressalta o consultor em engenharia de tráfego Osias Baptista Neto, o número é pequeno se comparado à quantidade de infrações cometidas no dia a dia. Para ele, fechar o cerco a motoristas imprudentes faz parte de um processo de educação para o trânsito. 

“De 2010 para cá, tanto o Estado quanto as prefeituras investiram muito em aparelhos para controle de velocidade e registro de avanço do sinal vermelho. Esses dispositivos multam 100% dos infratores e, por isso, os números de multas aumentaram consideravelmente”, disse.

A tendência é que a quantidade de multas caia. “Aos poucos, já vejo pessoas que temem avançar sinal vermelho porque não têm certeza se há radar no local”.

Foi esse o caminho feito por países como a Inglaterra. “Investiram em um plano nacional de redução de velocidade e tornaram a fiscalização mais rigorosa. Instalaram speed cameras (câmeras de velocidade) por todo o país e, em uma década, caíram os casos de mortes no trânsito”.

23 setembro 2014

PM detem mulher acusada de homicídio em Santa Bárbara do Leste

INFORMATIVO DA POLÍCIA MILITAR

Data:  22/09/2014                             Hora:   06:30
Local: Rua Eupides Antônio Alves, nº 05, Loteamento Tito Mateus, Santa Bárbara do Leste/MG.
Vítima: Agrimário Francisco Correa, 56 anos, Agricultor, Santa Bárbara do Leste/MG
Autora: Jéssica Cristiene Viana de Abreu, 19 anos, Centro, Santa Bárbara do Leste / MG.
Suspeito: 16 anos.

Material Apreendido: Uma calça jeans azul ensanguentada, pertencente ao menor, uma faca, cabo branco, com cerca de 14 centímetros de lâmina, um celular marca Samsung sem chip de operadora, um celular marca Nokia e um chip operadora vivo, um celular marca Samsung um chip operadora vivo.

A Policia Militar foi acionada por populares e compareceu ao local da ocorrência, onde os Militares depararam com a residência trancada e com a janela frontal arrombada, sendo possível ver que dentro da casa a vítima de 56 anos estava caída e que havia bastante sangue à sua volta.

O local foi isolado sendo acionada a perícia técnica, tendo comparecido o perito, que realizou os trabalhos de praxe e liberou o corpo para a funerária UNI e Paz.
No local foram recolhidos a faca utilizada no crime e celulares.

Uma testemunha informou que por volta de 02:00min, ouviu os gritos de socorro da vítima e viu a jovem de 19 anos, saindo da casa pela janela.
A mãe do menor procurou a Policia Militar no local da ocorrência e informou que que seu filho tinha dormido na casa de uma tia e que ele teria chegado lá por volta de 02:30h com suas vestes todas ensanguentadas.

Os Militares estiveram na casa onde o menor estava e localizado uma calça jeans coberta de sangue, que apreendida pela Policia Militar.

O menor disse que a vítima era namorado de sua avó e que fez ligações para ela por volta de 21:00h e que devido ao fato da vítima não comparecer à casa de sua avó, como de costume, resolveu ir à casa dela, tendo encontrado a janela aberta e a vítima caída ao chão. Ele afirma que tentou socorrer a vítima, deitando-se sobre ela para aquecê-la e estancar o sangramento, mas que ela foi morrendo aos poucos; que gritou por socorro, mas não foi ouvido; que temendo ser incriminado pelo ocorrido, foi embora para a casa de sua tia Graça, sem procurar a polícia.

A Policia Militar realizou o rastreamento por toda cidade de Santa Barbara do Leste afim de localizar a jovem e 19 anos e por volta de 10:50h, os Militares depararam com a jovem e seus pais indo se apresentar no Quartel da Policia Militar.

Ela disse que chegou em casa por volta de 21:00h do dia do fato e não mais saiu e no outro dia saiu por volta de 07:00h indo para a casa de parentes, na zona rural de Piedade de Caratinga, a pedido de sua mãe pois haviam boatos de que seria ela a autora do crime e temiam que ela fosse presa. Ela retornou para Santa Bárbara do Leste, após consultar um advogado, pois não cometeu o crime, motivo pelo qual, não tem nada a temer.

Ela afirmou que era amiga da vítima e que ambos são usuários de entorpecentes e que era comum saírem juntos para beber e se drogarem.

Uma denúncia anônima foi recebida pela Policia Militar informando que três pessoas com as mesmas características dos envolvidos foram vistas juntas às altas horas da noite, na barraca de milho, localizada às margens da BR 116, no mesmo município do fato.
O menor já esteve envolvido em diversas ocorrências de furto e uma tentativa de homicídio no município.

A Jovem foi presa e o menor foi apreendido, ambos encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil juntamente com os materiais apreendidos.

Prazo para pedir 2ª via do título de eleitor termina quinta-feira

O prazo para os eleitores solicitarem a segunda via do título no cartório eleitoral termina na quinta-feira. Para isso, é preciso estar quite com a Justiça Eleitoral e comparecer ao cartório portando um documento oficial de identificação (carteira de identidade, carteira de trabalho ou carteiras emitidas por órgãos reguladores de profissão).

Vale lembrar que, na hora do voto, não é necessário que o eleitor esteja com o título, apenas apresente um documento oficial com foto. Mas o título ajuda a orientar melhor no local de votação, facilitando a localização da zona e seção.

No caso da justificativa no dia da eleição, todos os eleitores devem preencher o formulário a ser entregue ao mesário com o número do título.

Os cartórios da capital atendem de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na Contorno, no Barreiro e em Venda Nova, e os do interior, das 12h às 18h. O Disque-eleitor – 148 ou (31) 3291-0004 – atende de segunda a domingo, das 7h às 19h.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) alerta que, com a proximidade das eleições, hackers costumam enviar e-mails falsos em nome da Justiça Eleitoral.

Com assuntos diversos, como cancelamento de título de eleitor, convocação de mesários e regularização de cadastro, entre outros, as mensagens possuem links que, ao serem acessados, podem conter vírus de computador ou qualquer outro software malicioso.

O TSE informa que não envia e-mails a eleitores. Portanto, mensagens dessa natureza, em nome do TSE, devem ser apagadas. O órgão informou que também não realiza visita à residência de eleitor.

Cerveja não faz a barriga aumentar

Estudos internacionais mostram ainda que bebida previne resfriados e estresse, desde que o consumo seja moderado

Beatriz Salomão

Rio - A Ciência ‘redimiu’ a cerveja. A bebida mais popular do país não ‘dá’ barriga, faz bem ao organismo e ainda previne a gripe, apontam pesquisas. Mas antes que você use estes argumentos para beber todas nesta sexta-feira, saiba que limite no consumo é essencial.

Estudo japonês mostrou que compostos do lúpulo — planta que dá o sabor amargo à bebida — são capazes de inibir a multiplicação do vírus respiratório e ainda protegem contra a pneumonia. Outra pesquisa, feita por europeus, verificou que consumo diário de 330 ml de cerveja por mulheres e 660 ml por homens, por um mês, aumentou as células de defesa nas mulheres e a produção de anticorpos em ambos. O lúpulo ainda pode ajudar a combater insônia e estresse.

“Os benefícios servem para cerveja com ou sem álcool, mas é fundamental moderação. O recomendado é uma lata para mulheres e duas para homens, por dia”, explica Andrea Zaccaro, presidente da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva.

Mas como fica a famosa barriguinha de chope? Andrea explica que o problema está relacionado ao excesso de calorias e a exageros na alimentação. Afinal, ao lado da cerveja sempre tem batata frita ou queijo amarelo. Uma lata da bebida contém apenas 140 calorias. Já 100 gramas de amendoim têm 500, lembra a especialista.

“Duas latas não têm relação alguma com barriga. O problema é que muitas pessoas não degustam a cerveja, mas bebem em grande quantidade”, disse, acrescentando que excessos podem causar doenças cardiovasculares.

Antioxidantes e vitaminas
Não só de lúpulo é feita a cerveja. A cevada, outro componente famoso da bebida, também faz bem. É do grão que vem a metade dos polifenois da cerveja, que têm ação antioxidante, removendo radicais livres que prejudicam as células saudáveis.

Além de antioxidantes, explica Andrea, a cerveja é rica em água, carboidratos, contém um pouco de sais minerais, vitaminas do complexo B e fibras solúveis que ajudam a reduzir os níveis de colesterol e açúcar no sangue.

Mas se você não curte beber, não se preocupe. Há outras opções para a ingestão do grão. Pão integral de cevada, sopas, saladas e risotos são algumas alternativas em que os benefícios são mantidos.

Cédula de R$ 1 vira artigo de colecionadores e pode custar até R$ 165

Desde 2005, quando a Casa da Moeda do Brasil deixou de fabricar a nota, a circulação é cada vez menor

Henrique Moraes

A psicóloga Márcia Ricardi guarda 
cédula de R$ 1 para dar sorte 
(Foto:  Henrique Moraes/Agência O Diaf)
Rio - Quem tem uma cédula de R$ 1 no bolso é melhor pensar duas vezes antes de usá-la. Afinal, o consumidor pode ter nas mãos muito mais do que seu valor nominal, já que a nota passou para a categoria de cédula rara e pode valer, entre os colecionadores, aproximadamente R$ 165, conforme Catálogo de Cédula e Moedas do Irley Soares e Cláudio Amato.

Desde 2005, quando a Casa da Moeda do Brasil deixou de fabricar a nota, a circulação é cada vez menor. Se no fim daquele ano havia 583 milhões dessas cédulas, hoje há apenas 149.282.073 ainda nas ruas.

Diretor de Divulgação da Sociedade Numismática Brasileira (SNB), Bernardo Marin Neto informa que a regra para definir o valor das cédulas é a seguinte: quanto menor for a emissão da nota, mais ela valerá . “Quanto menos o Banco Central emitir uma cédula com a assinatura de um ministro ou um presidente do BC, maior é o valor dela”, informou o diretor de divulgação da SNB.

Neto diz ainda que as notas que não circularam pelo país e têm menor tiragem podem custar bem mais do que o valor de face. “A nota de R$ 1, de 1996, assinada pelo então ministro da Fazenda, Pedro Malan, e pelo presidente do Banco Central (BC), Gustavo Loyola, sem ter circulado, custa entre os colecionadores aproximadamente o valor de R$ 165”, revela o diretor.

Em nota, o Banco Central, instituição responsável pela circulação das cédulas, informou que a cédula de R$ 1 deixou de ser produzida porque a instituição vem priorizando a emissão de moedas “que apresentam uma relação custo-benefício melhor do que a das notas em razão de sua durabilidade”, informou o BC.

A psicóloga Márcia Ricardi, de 37 anos, guarda em casa algumas notas antigas. Entre as elas, uma de R$ 1. “Não me considero uma colecionadora, apenas fiquei com algumas notas antigas para recordação. Já a nota de R$ 1 guardei como símbolo de sorte. Andava com ela na carteira, mas, com receio de perdê-la, passei a deixá-la guardada em casa”, relata. “Tenho apenas uma cédula do nosso primeiro lote de R$1 e não pretendo me desfazer. Porém, ao descobrir que as cédulas antigas têm valor para colecionadores, penso em vender as demais notas”, acrescenta a psicóloga, que possui 21 cédulas antigas. Entre elas, nove de mil cruzados. A moeda foi criada em 1986.

Substituição gradativa por moedas
Segundo o Banco Central, as cédulas de R$ 1 podem ser usadas no comércio e ainda não têm data para deixarem de valer. O BC informa ainda que elas são substituídas progressivamente por moedas.

Diretor de divulgação da SNB, Bernardo Marin Neto diz que a entidade fica em São Paulo, na capital, e que todas quartas-feiras e sábados faz trocas indiretas para sócios da entidade. “É um local onde qualquer um pode vender as cédulas”, conta Neto. Mais informações pelo www.snb.org.br.

22 setembro 2014

Acidente na BR-262 entre Astra e Siena

Três feridos

MATIPÓ (MG) -- O Corpo de Bombeiros de Manhuaçu e a Polícia Rodoviária Federal foram acionados, por volta de 21 horas, neste domingo, 21/09, por causa de acidente envolvendo dois veículos no trevo de acesso a Matipó, na BR-262.

Segundo o registro, o acidente foi entre um Astra com placa de Santa Margarida e um Fiat Siena com placa de Sericita. Três vítimas foram socorridas com ferimentos.
 
A vítima que estava no Astra, Geane Ferreira Oliveira, 26 anos, foi imobilizada e conduzida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com ferimentos e hemorragia interna.
(portalcaparao@gmail.com)

Confira os candidatos barrados pela lei da Ficha Limpa em Minas Gerais

No país, foram impugnadas 250 candidaturas consideradas "sujas". Só em nosso estado foram 13 políticos que não puderam continuar a campanha eleitoral

O ex-ministro Anderson Adauto
teve sua candidatura a deputado federal
impugnada pelo TRE de Minas
A chamada lei da Ficha Limpa foi aprovada pela Congresso Nacional em 2010, e nas eleições deste ano está sendo uma ferramenta muito usada pelos tribunais regionais eleitorais para impugnação dos candidatos que têm pendências com a justiça ou que descumpriram alguma regra da legislação eleitoral do Brasil. Para se ter uma ideia, já foram barrados nada menos que 250 candidaturas em todo o país.

Nomes como o do ex-governador de São Paulo Paulo Maluf e do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda são exemplos emblemáticos de políticos conhecidos que se enquadraram na lei que pretende manter a eleição brasileira mais "limpa". Como a impugnação da campanha cabe recurso, muitos candidatos considerados "sujos" ainda seguem angariando votos. Outros preferiram renunciar e alguns colocaram parentes em seu lugar, para seguirem na disputa.

Em Minas Gerais, os "fichas sujas" são 13 no total, segundo o Tribunal Regional Eleitoral, e entre eles está Anderson Adauto, candidato a deputado federal, que já foi ministro dos Transportes no governo Lula e duas vezes prefeito da cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro.

Confira abaixo a lista completa dos candidatos barrados pela Ficha Limpa em Minas:
Anderson Adauto Pereira (PRB), deputado federal
Carlos Alberto Pereira (PMN), deputado federal
Carlos Eduardo de Almeida (PCdoB) deputado estadual (renunciou)
Hélio Pinheiro da Silva (PTC), deputado estadual
Ivo Mendes Filho (PCdoB), deputado estadual
Jorge Tarcísio Torquato (Psol), deputado federal
José do Nascimento Elias (PDT), deputado estadual
Marcos Tolentino da Silva (PEN), deputado federal (renunciou)
Natalício Tenório Cavalcanti (PTdoB), deputado estadual
Neyval José de Andrade (PTC), deputado estadual
Paulo Orlando Rodrigues de Mattos (PTdoB), deputado federal
Pedro Ivo Ferreira Caminhas (PP), deputado estadual
Ronaldo Resende Ribeiro (PRB), deputado federal

Entenda melhor alguns pontos da lei da Ficha Limpa
Corrupção: entre as causas de inelegibilidade, a lei incluiu o crime de corrupção eleitoral, inclusive compra de votos, prática de caixa dois ou conduta proibida em campanhas para os que já são agentes públicos. É necessário, entretanto, que o crime implique cassação do registro ou diploma, em julgamento na justiça eleitoral. Também fica inelegível quem for condenado por ato doloso de improbidade administrativa com lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito.

Processo administrativo: a inelegibilidade também pode ocorrer quando magistrados e integrantes do Ministério Público deixarem os cargos na pendência de processo administrativo. Ficam ainda inelegíveis, salvo anulação ou suspensão do ato pela justiça, os demitidos do serviço público devido a processo administrativo e os condenados por órgão profissional com perda do direito de trabalhar na área, em decorrência de infração ética ou profissional

Renúncia: os políticos que renunciarem ao mandato para evitar abertura do processo de cassação também ficam inelegíveis. Quem renunciar para não ser cassado, não poderá, portanto, se candidatar nas eleições seguintes.

Parentes: a simulação de vínculo conjugal ou seu rompimento para burlar a inelegibilidade de parentes é outro caso de inelegibilidade. Antes da Ficha Limpa, a legislação já proibia as candidaturas de cônjuges para os cargos de prefeito, governador e presidente da república

Doação ilegal: ficam inelegíveis as pessoas físicas ou os dirigentes de pessoas jurídicas condenadas por doações ilegais pela justiça eleitoral, em decisão de colegiado ou transitada em julgado

Crimes dolosos: a lei também aumentou a lista de crimes que impedem a candidatura em processos iniciados por ação penal pública. Além daqueles contra a economia popular, a fé pública, a administração e o patrimônio públicos, foram incluídos crimes contra o meio ambiente e a saúde pública, bem como crimes de lavagem de dinheiro, tráfico de drogas, prática de trabalho escravo e delitos cometidos por organização criminosa ou quadrilha, entre outros

Contas rejeitadas: a inelegibilidade causada pela rejeição de contas por irregularidade incorrigível passou a ser condicionada aos casos em que isso seja considerado ato doloso de improbidade administrativa. Nesses, casos, a candidatura só será permitida se a decisão do Tribunal de Contas for suspensa ou anulada pela justiça.

PM prende traficantes na festa em Santa Rita de Minas

INFORMATIVO DA POLÍCIA MILITAR

Data: 20/09/2014                               Hora: 01:30
Local: Avenida dos Pioneiros, Centro, Santa Rita de Minas/MG.
Autor 01: Tharles de Souza e Silva, 20 anos, Bairro Anápolis, Caratinga/MG.
Autor 02: Weledir Oliveira Silva, 20 anos, Vulgo “YEYE”, Ubaporanga/MG.
Menor infrator 01: 17, Caratinga /MG.
Menor infratora 02: 15 anos, Ubaporanga/MG.
Material Apreendido: 01 aparelho celular de cor preta, R$ 372,00 em moeda corrente, 01 Aparelho celular SAMSUNG, R$ 2,95, 11 papelotes de cocaína, 01 tablete de maconha, 01 Aparelho celular LG - 01 Bolsa de cor bege - R$ 80,00, 06 papelotes de cocaína, 06 pedras de crack, uma bucha de maconha.

Durante policiamento na Festa Popular em Santa Rita de Minas, uma Equipe da Policia Militar avistou várias pessoas fazendo contatos com o menor de 17 anos em companhia do jovem de 20 anos. O menor fazia a entrega de algo paras as pessoas e o cidadão de 20 anos recebia o valor correspondente da venda. Diante do estado de flagrância, os Militares abordaram os cidadãos, com o menor foi encontrado em seu bolso 06 porções de cocaína, 06 pedras de crack, uma bucha de maconha e R$ 6,00 em dinheiro. Com o jovem de 20 anos foi encontrado R$ 74,00 em dinheiro. O menor afirmou que vendia a cocaína no valor de R$ 20,00, as pedras de crack no valor de R$ 10,00 e a maconha seria para o uso dele.

O jovem foi preso pelos crimes de Tráfico de Drogas e corrupção de menor. O menor foi apreendido pela prática do Tráfico de Drogas.

Dando prosseguimento ao policiamento na festividade, a Policia Militar recebeu uma denúncia anônima que uma outra parte do grupo, sendo uma mulher em companhia de um cidadão alto e moreno também realizava o tráfico de drogas no local.

A Policia Militar agiu rápido e localizou os dois denunciados. Durante abordagem, foi localizado na bolsa da mulher, 11 porções de cocaína, 01 tablete de maconha, além de telefones celulares e R$ 2,00. No bolso do jovem de 20 ano (YEYE) foi encontrada a quantia de R$ 372,00 proveniente do Tráfico de Drogas. A menor de 15 anos confessou que vende drogas para o jovem de 20 anos (YEYE).

Os Menores foram apreendidos e os maiores, todos levados para a Delegacia de Polícia Civil. Os maiores foram autuados em flagrante.

Governo reconhece situação de emergência em 15 municípios

Vista do alagamento provocado pelas chuvas
torrenciais em Rio do Sul,
Santa Catarina, neste domingo
Duas portarias do Ministério da Integração Nacional publicadas nesta segunda-feira (22) no Diário Oficial da União reconhecem situação de emergência em 15 municípios brasileiros em razão de desastres climáticos.

Em dez cidades, a razão para o decreto é a estiagem que atinge cidades da Bahia, de Minas Gerais e da Paraíba. Os demais municípios – localizados no Rio Grande do Sul, no Paraná e em Santa Catarina – enfrentam chuvas intensas, granizo e vendaval.

Ambas as portarias entram em vigor nesta segunda-feira.

20 setembro 2014

O que leva o eleitor brasileiro a votar em branco ou nulo?

Votos brancos e nulos vão muito além da falta de opção

Desalento. A percepção é de que o próprio voto vale pouco. O sentimento é de impotência diante do “mundo da política”, entendido como predatório e incapaz de transformações que beneficiem a sociedade. Nesta toada, um batalhão de eleitores se prepara para não comparecer à sua seção, deixar a sua marca em branco ou simplesmente anular o voto no próximo 5 de outubro. Se este contingente vai aumentar, só as urnas dirão, mas o histórico das últimas eleições pode ser um indicativo do próximo cenário.

Entre 2002 e 2010, os votos nulos e brancos e as abstenções cresceram em números absolutos não apenas para deputado estadual e federal, mas também para o governo de Minas e, em âmbito nacional, para a Presidência da República. A decisão de não participar da política pode sinalizar muitas coisas, como explica o cientista político e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Carlos Ranulfo. “O voto nulo e branco pode informar que o eleitor está alheio ao processo, não quer saber, nem se envolver. Pode também ser consequência de o eleitor não ter encontrado nenhuma opção que lhe agrade entre os candidatos colocados. Pode ainda ser um protesto consciente, como nos tempos da cédula, em que rabiscavam e escreviam mensagens”, avalia.

A secretária Ana Carolina Sales Peixoto, de 23 anos, mais uma vez irá comparecer à sua seção eleitoral para anular o voto. O motivo de sua alienação: não acredita nos políticos. “Não apenas eu, mas toda a minha família”, afirma convicta a testemunha de Jeová. A decepção com políticos e a certeza de que não farão o que é necessário é a motivação. “Governantes humanos não vão melhorar a situação precária da educação e da saúde. É perda de tempo”, afirma ela, que desde os 16 anos anula sistematicamente a sua participação nas eleições.

O sentimento é partilhado por Caio Mateus Martins Marinho, de 17 anos, que, apesar de ter tirado o título, vai votar em branco em sua estreia. “Não gosto de política. É tudo mentira. Não acredito em nenhum deles. Não voto para nada”, diz. Já Patrícia Brasileiro de Oliveira, de 37 anos, não quer se sentir responsável por ter contribuído com a eleição de nenhum dos candidatos. “Se vier algo muito ruim e pior ainda do que já está aí saberei que não é culpa minha”, argumenta.

Pressão Enquanto esses eleitores do voto nulo e branco, em maior ou menor intensidade, têm uma percepção negativa da política, em Rio Pardo de Minas, no Norte de Minas, o voto nulo e branco será expressão de um movimento político, que procura transformar a realidade de “abandono” do município. “Foram tantas eleições e promessas de asfaltamento dos 34 quilômetros da estrada que liga a cidade a Montes Claros que desta vez resolvemos dar um basta”, afirma Eduardo Dias da Rocha, mentor do movimento gestado há um mês, que foi batizado de Sem asfalto, sem voto. Nessas quatro semanas, o protesto se alastrou. Já são 3.770 membros do grupo no Facebook, carros adesivados e uma mania que ameaça se espalhar para a cidade vizinha de Taiobeiras, onde é gestado o grupo Sem barragem, sem voto. Ali, a obra inacabada deixa o município sem água no período de seca. Ainda incipiente, na Zona da Mata, nas cidades de Paula Cândido e Divinésia, o voto nulo é também argumento em página criada no Facebook para o protesto contra a falta de pavimentação de estradas.

O “nulo e branco” em Rio Pardo de Minas não será indiscriminado, segundo Eduardo Rocha. “O movimento é dirigido ao voto para deputado estadual e deputado federal”, explica ele. Nas eleições de 2010, os mais votados na cidade para a Assembleia foram a ex-deputada estadual Ana Maria (PSDB) e, para a Câmara dos Deputados, o ex-deputado federal Márcio Reinaldo (PP). Nenhum dos dois está no exercício do mandato. “São sempre falsas promessas. A cidade tem 142 anos e não tem mercado, não tem rodoviária e a maioria das ruas da parte alta não são asfaltadas. Estamos protestando contra os deputados e vamos demonstrar nossa força votando nulo ou branco”, diz Eduardo. (Bertha Maakaroun)

Erro foi um 'infeliz acidente', diz IBGE sobre a Pnad

O diretor de Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Roberto Olinto, classificou de um "infeliz acidente, estritamente técnico" o erro na divulgação de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2013. O técnico negou que tenha havido qualquer influência política e descartou ainda um impacto da greve dos servidores do IBGE na pesquisa.

"Seria surrealista você divulgar um dado para depois corrigi-lo sob pressão", disse. Segundo ele, o IBGE está abalado com o erro na pesquisa, que utilizou equivocadamente a projeção referente a todas as áreas metropolitanas de um Estado, em vez da projeção da população da região metropolitana na qual está inserida a capital. O diretor informou ainda que o erro será investigado.

Após receber ligações de diversas consultorias, o IBGE corrigiu informações da Pnad 2013. Segundo a gerente da pesquisa, Maria Lucia Vieira, o aumento do rendimento do trabalho entre 2012 e 2013 foi revisado para 3,8%. Antes, o instituto havia apurado aumento de 5,7%. Também foram revisados os aumentos do rendimento domiciliar, de 4,0% para 2,3%, e do rendimento de todas as fontes, de 5,1% para 3,4%.

Segundo o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, os erros na Pnad foram constatados após órgãos de governo e consultorias privadas terem entrado em contato com o Instituto, na tarde da quinta-feira, 18. Os dados começaram a ser revisados nesta sexta-feira, 19, pela manhã. Procuraram o IBGE acusando os erros a MCM Consultores, o Instituto Pereira Passos, Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e o Ipea.

Anvisa interdita lotes de extrato de tomate com pelo de ratos acima do tolerado

Extrato de tomate da marca Knorr–Elefante
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou hoje (19) a interdição cautelar, por 90 dias, do lote L6 do extrato de tomate da marca Knorr–Elefante, fabricado pela empresa Cargill Agrícola S.A., com sede em Goiânia (GO).

O lote tem validade até 21 de maio de 2015 e obteve resultados insatisfatórios de rotulagem e de matéria estranha macroscópica e microscópica. Nas análises, técnicos da Anvisa descobriram fragmentos de pelo de roedor acima do limite de tolerância estabelecida, de 1 fragmento em 100g.

Também por 90 dias, foi interditado o lote L04501, do alimento Suspiro Duplo, marca Doces Arapongas Prodasa, fabricado por Produtos Alimentícios Arapongas S.A – Prodasa, em Arapongas (PR). Com validade até 28 de novembro de 2014, os resultados foram igualmente insatisfatórios nas análises de rotulagem e de matéria estranha macroscópica e microscópica. Nele, confirmaram a presença de fragmentos de vidro no produto.

Nos dois casos, a Anvisa considerou os laudos de análise fiscal emitidos pelo Instituto Octávio Magalhães da Fundação Ezequiel Dias e as notificações feitas pela Vigilância Sanitária de Minas Gerais.

As determinações foram publicadas na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União. 

18 setembro 2014

Cássio Soares é vice-presidente da comissão que analisa a PEC 69


O deputado estadual Cássio Soares (PSD) foi eleito vice-presidente da Comissão Especial da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) criada para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 69/14. A eleição, em que o Sebastião Costa (PPS) foi escolhido presidente da comissão, aconteceu nesta terça-feira, 16 de setembro, e reuniu centenas de servidores no Teatro da Assembleia. O deputado Sebastião Costa será também o relator da matéria.

A PEC 69/14 dispõe sobre a efetivação de servidores estaduais admitidos sem concurso público até a data da publicação da Lei Complementar 100, de 2007, que efetivou 96 mil servidores designados do Estado, a maioria deles do setor da educação, mas foi considerada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O vice-presidente da comissão, deputado Cássio Soares, mostrou-se favorável à proposição e pediu pressa na tramitação da matéria, para que vá a Plenário antes das eleições do dia 5 de outubro. O pedido foi reforçado pelo deputado Wander Borges (PSB) e pelos representantes dos designados, a presidente da Associação dos Professores Públicos, Joana Darc Gontijo; e o presidente da Federação das Associações de Pais e Alunos das Escolas Públicas, Mário de Assis.

A proposta determina que os servidores que não tenham sido admitidos até 5 de novembro daquele ano, estáveis ou não, passariam a ser considerados efetivos, inclusive para fins previdenciários, e integrariam quadro temporário em extinção à medida em que vagarem os cargos, funções ou empregos públicos respectivos, proibida nova inclusão ou admissão a qualquer título, assim como o acesso a quadro diverso ou a outros cargos, funções ou empregos.

O presidente da comissão esclareceu que a aprovação da PEC 69/14 não exclui a nomeação dos servidores aprovados em concurso público. Segundo ele, as vagas dos designados seriam diferentes daquelas a serem ocupadas pelos concursados.

Solução
Os deputados Lafayette de Andrada e João Leite (ambos do PSDB) fizeram um histórico da Lei Complementar 100 e defenderam que, apesar da sua declaração de inconstitucionalidade, a PEC 69/14 é a solução para o problema dos designados da educação. “Temos que fazer um ajuste à Constituição Estadual, por isso estamos propondo essa PEC. Entendo que as leis não podem estar acima das necessidades dos cidadãos”, disse o deputado João Leite. Os parlamentares pediram, ainda, que os servidores mantenham-se mobilizados para a aprovação da proposta.

O deputado Inácio Franco (PV) fez coro às palavras dos colegas e defendeu que a política deve servir para ajudar as pessoas, e não prejudicá-las. Para ele, a PEC 69/14 é o melhor caminho para dar dignidade a profissionais que dedicaram a vida para servir o Estado.

Espera em pronto-socorro não poderá superar 2 horas, define CFM

Resoluções publicadas no Diário Oficial estabelecem tempo de espera e permanência de pacientes em pronto-socorro

Duas resoluções do Conselho Federal de Medicina publicadas nesta terça-feira, 16, no Diário Oficial tornam mais claras as regras para atendimento nos prontos-socorros e Unidades de Pronto Atendimento. Os textos determinam que o tempo de espera do paciente para atendimento num pronto-socorro não pode ser superior a duas horas. E a permanência no serviço não pode ultrapassar 24 horas. Passado esse prazo, o paciente deve ter alta, ser internado ou transferido.

"As resoluções pretendem dar ordem ao caos instalado no atendimento", afirmou o presidente em exercício do CFM, Carlos Vital. "A intenção é dar o mínimo de orientação, garantir um fluxo para o atendimento do paciente." Parte das regras existentes nas resoluções já está prevista nas portarias que regulam o Sistema Único de Saúde. "Agora ganham visibilidade, devem ser seguidas por profissionais tanto da rede pública quanto da rede privada e terão seu cumprimento fiscalizado pelos conselhos regionais, afirmou o relator das duas normas, Mauro de Britto Ribeiro.

As normas foram discutidas ao longo de quatro anos. A publicação ocorre em meio a uma queda de braço entre a entidade de classe e o Ministério da Saúde. A disputa foi deflagrada há mais de um ano, ainda durante a discussão sobre o Mais Médicos, mas não há sinais de trégua.

A resolução proíbe a internação de pacientes nos prontos-socorros. Médicos plantonistas devem comunicar superiores quando o serviço não dispuser de condições adequadas de atendimento ou estiver superlotado. Pacientes em situação de risco de morte ou grande sofrimento devem ser atendidos mesmo quando não houver vagas, algo que já ocorre hoje. Mas a ideia é a de que fique assinalado que tal medida deve ocorrer em caráter excepcional. De acordo com o CFM, no entanto, a admissão de pacientes mesmo sem condições mínimas de atendimento virou algo de praxe.

"A resolução não vai resolver todos os problemas, mas aponta um caminho", disse Vital. Ele admitiu que a melhora nos serviços depende de uma ampliação da infraestrutura e da formação de um corpo de funcionários em número suficiente para o atendimento da população. "Não há como resolver um problema crônico, de 20, 25 anos, de uma hora para outra. E ainda com causa multifatorial."

Mesmo admitindo não ser possível o cumprimento a curto prazo, as resoluções do CFM já estão em vigor. Não foi concedido prazo para que gestores se adaptassem. Ribeiro avalia que parte dos médicos vai resistir em fazer denúncias contra os serviços onde atuam. E pondera que eles não terão condições de fiscalizar o tempo entre a triagem e o atendimento no pronto-socorro. "O controle será feito, em grande parte, pelas equipes dos conselhos regionais."

As resoluções também trazem regras para os médicos. A troca de plantão somente pode ser feita de um profissional médico para outro. Embora a regra seja essa, Ribeiro admitiu que nem sempre ela é cumprida. "Não esquecemos das atribuições dos profissionais. Vamos fiscalizar para verificar se eles cumprem horário, para ver se eles internam paciente - muitos resistem para reduzir a responsabilidade e deixar todas as atribuições para o colega que está de plantão." Alta, transferência ou encaminhamento do paciente também somente poderão ser feitos pelo médico.

15 setembro 2014

Adolescente atropela na calçada e mata mulher de 100 anos

Informativo da Polícia Militar

IPANEMA (MG) - Aposentada centenária de Ipanema, dona Dorcelina Vieira Ramos, 100 anos, foi atropelada por um jovem de 15 anos, enquanto passava pela calçada na avenida Dom Pedro II, próximo ao numero 372.

O adolescente alegou que houve uma falha mecânica e fez com que o acelerador travasse. Ele estava em um Gol, BRF-7981de Ipanema/MG.

O carro atingiu a Idosa de 100 anos jogando-a no solo, posteriormente o veiculo chocou-se contra uma residência, danificando as paredes.

A centenária moradora de Ipanema foi socorrida ao Pronto Socorro Municipal (PAM) e morreu durante o atendimento.

O carro foi apreendido. O garoto foi encaminhado para a delegacia de polícia em Caratinga, acompanhado do pai.
(Carlos Henrique Cruz - portalcaparao@gmail.com)


12 setembro 2014

2ª Festa do Cavalo em Bom Jesus do Galho

Para manter a tradição dos velhos e bons tempos, em memória e homenagem ao saudoso Maurício Martins Bueno, o Sula, dia 13 de setembro no Haras Róger, fazenda do Hamilton Inácio, depois da ponte do Beco dos Aflitos...

Grande Festa Rural/Sertaneja...
Concurso de Marcha
Arbitragem Profissional (ABCCMM)....
Premiação em dinheiro para os melhores do evento...
Shows Musicais e muita gente bonita ...
A partir das 12 horas (meio dia)

Não Percam!
Entrada Franca...

Apoio: Amigos do Clube do Cavalo de Bom Jesus do Galho ...

Organização: Equipe Haras Róger